Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Nos EUA, multinacional do aborto fecha 32 instalações em 2017

Planned-Parenthood-harvest-baby-parts-sign-

Um relatório da American Life League (ALL) mostrou que a Planned Parenthood (PP) fechou 32 instalações em 2017.

Para o diretor-executivo da ALL: "o povo americano está farto de Planned Parenthood. As revelações sobre seu modelo de negócios e seu insensível desprezo pelas vidas dos seres humanos estão prejudicando a aceitação da organização".

Em 1995, a PP tinha 938 unidades. Agora, o número caiu para 597.

A multinacional é criticada pelo movimento pró-vida por incentivar o aborto ao invés de promover métodos contraceptivos. Ela também persuadiria as grávidas a abortar ou invés seguirem com a gestação. Os próprios dados da instituição mostram que serviços não abortivos caíram, enquanto procedimentos que tiram a vida das crianças subiram..

Depois de aproveitar sua influência política e os principais meios de comunicação A gigante do aborto agora enfrenta a possível eliminação de grande parte de financiamento via impostos após anos de escândalos, incluindo fraude de Medicaid , alegações de encobrimento de abuso sexual infantil e, mais recentemente, a venda de partes dos corpos dos bebês abortados.

A Planned Parenthood teve como uma de suas fundadoras uma mulher chamada Margaret Sanger. Ela era uma racista e que instalava clinicas de aborto em bairros de maioria negra para elimina-los dos Estados Unidos.

A informação é do Breitbart

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/