Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O liberalismo desenvolveu rapidamente as colônias inglesas, como os EUA


Por Pedro Winnycius Caran

No início do Século XVII, o número de europeus nas Antilhas aumentou repentinamente devido à invasão das ilhas do Caribe pela França e Inglaterra, que eram rivais na época. Por causa das dificuldades que a Inglaterra sofria neste mesmo período (social, política e religiosa), as Antilhas Inglesas foram povoadas com maior rapidez e menor custo que as Francesas.
Isso só foi possível devido:

- Alto interesse dos grupos populacionais ingleses em transferir-se para as colônias da América
- Financiamento não-governamental onde os fiadores teriam privilégios econômicos sobre as colônias fundadas.

Além disso, o modelo de colonização utilizado pela Inglaterra foi de povoamento com servidão temporária, onde construíram pequenas propriedades de monocultura voltadas ao consumo interno e garantindo um pedaço da terra ao trabalhador após certo período de trabalho.

No Brasil, os princípios de colonização eram totalmente diferentes. Portugal desde o começo tinha intenções diferentes comparadas às da Inglaterra para com suas colônias. Essas intenções portuguesas eram de exploração do território em benefício da Metrópole e que trouxeram inúmeras consequências para o Brasil:

- O uso de mão de obra escrava contínua acarretou em um regime de servidão que perdurou por muitos anos;
- A utilização do sistema de grandes latifúndios com faltas de incentivos à imigração europeia, acarretando na predominação de população escrava;
- Má organização estrutural política e econômica (em relação ao extenso território brasileiro);

Enquanto isso, a Inglaterra colonizava seus territórios para serem uma economia independente e que não fossem concorrentes da metrópole, buscando assim uma redução nas importações vindas de outros países.

Historicamente, sabemos que a economia das colônias Inglesas superou a economia das colônias de Portugal como um todo. Isso acontece porque enquanto o Brasil se tornava uma “Empresa Agrícola” exportadora e ao mesmo tempo importadora de insumos para sobrevivência, os EUA produziam navios junto à Inglaterra (que detinha o poder marítimo naquela época), além de produzirem seus próprios alimentos para subsistência.

Em meados do século XVIII há a desvalorização de produtos para a exportação, levando ao enfraquecimento da economia Brasileira, enquanto a economia dos EUA estava em crescimento.

Este foi um grande influenciador para a industrialização dos EUA ocorrida a partir de 1865. Enquanto no Brasil, as indústrias tiveram um avanço somente após a década de 1930 durante o governo de Getúlio Vargas. Isto trouxe uma defasagem de 65 anos.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/