Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

No Brasil o mercado quer resolver, mas os políticos não deixam


Por Carlos Fernando Giroto

Quando o mercado resolve um problema que o próprio governo criou no sistema de transporte, é totalmente fuzilado. Assim fica impossível empreender e acabar com os monopólios, pois não podemos nem dar um passo sem que o governo dite regras.

Quando finalmente criaram algo que poderia dar acesso a toda a população com um serviço de qualidade e barato, o governo novamente se mete onde não tem que se meter. Tendo a desculpa de corrigir distorções criam novos impostos e novas burocracias para engessar novamente o sistema que estava muito "livre", tudo em nome da proteção de motoristas e passageiros.

Claro que o Uber não é perfeito, como nenhuma empresa é, mas pelo menos estão todos os dias trabalhando para melhorar seus serviços e assim atender mais pessoas, com mais qualidade a um preço mais acessível possível.

O Uber foi a porta de entrada para outros aplicativos. E o próprio táxi se viu ameaçado, já que pela primeira vez teria alguém para competir. Mas infelizmente foram correndo atrás do governo para fazer lobby de defesa e, assim, garantir seu monopólio, inventando diversas mazelas para que as pessoas não defendessem a desburocratização, mas sim o endurecimento de leis para aplicativos para voltarmos ao sistema lento, caro e ineficiente.

O relatório do Uber mostra todos os pontos que o governo dificultou o trabalho e como isso afetou a todos, principalmente a vida dos motoristas que precisam alimentar suas família e dos cidadãos que moram nas periferias. E depois tem gente com a cara de pau de colocar a culpa no "livre mercado" e no "capitalismo", se esquecendo de falar que o governo é sócio de todos arrancando pelo menos 50% do que recebemos em impostos direitos e indiretos.

Infelizmente vivemos em um país que onde acredita-se que todos os setores da economia devem ser controlados e que onde entende-se que podem soltar a corda onde tem que amarrar, só esquecem que estão criando muitas novas variáveis que prejudicam justamente aquelas que diziam proteger.

É cansativo esse sistema de lobby, de pessoas querendo controlar algo que deveria ser simples, rápido e prático. Mas infelizmente é assim que seguimos com um Brasil onde só os políticos têm direito de ter seu carro particular, sem se preocupar com trânsito, contas e sua segurança, pois já têm todos os serviços pago por todos nós.

Hoje:

Em janeiro de 2018:

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/