Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Amoêdo fala o que pensa sobre a reforma da Previdência

Resultado de imagem para joao amoedo

O pré-candidato à presidência pelo Partido NOVO, João Amôedo, falou em seu Twitter suas posições sobre a atual reforma da Previdência e do atual sistema.

Sobre a reforma da Previdência ele disse: "Vamos mostrar que a reforma da previdência não é impopular. Retuíte se você é a favor da reforma da previdência".

Ele também falou que: "A reforma da previdência não é um fim. Ela é um meio para que o Estado possa pagar as contas, inclusive as da própria previdência".

Amoêdo também compartilhou uma matéria onde o PSDB estaria negociando com o governo para votar favoravelmente à Reforma: "No momento que o Brasil está, uma atitude irresponsável, que afetará principalmente os mais pobres e as futuras gerações. Ou é despreparo ou populismo. PSDB exige mais concessões na reforma da Previdência."

O pré-candidato também falou dos privilégios: "Temos que fazer uma reforma ampla que acabe com todos os privilégios. Mas, no momento, temos que fazer pressão para que a reforma proposta passe. Ainda haverá muito para reformar, mas temos que começar com um primeiro passo. E temos que começar logo."

Ele ainda disse mais: "Uma Previdência justa tem como único critério de entrada a idade minima, para ambos os sexos e mesmas regras para funcionário privado ou público: -67% dos países tem regras iguais para ambos os sexos
-97% dos servidores federais poderão se aposentar ganhando acima do teto do INSS".

"Qualquer um que analisar os dados da Previdência verá que ela é injusta e insustentável", continuou Amoêdo.

Por fim, ele disse assim: "Deve-se cobrar os devedores da Previdência. Mas não podemos ter a ilusão que resolverá o futuro da Previdência. O potencial de recuperação é cerca de R$130 bilhões, quase metade do déficit de 2016 (R$230 bilhões), e o gasto total saltará de 13% para 20% do PIB em 40 anos."


Os posts originais pode ser vistos aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui


O Congressista precisa de sua ajuda. Nos faça uma doação através de nosso apoia.se

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/