Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Igreja da Suécia não quer o uso Deus como "Ele" e "Senhor"

Igreja

A Igreja da Suécia aprovou uma medida em que proíbe fazer referências masculinas a Deus. Agora não se pode mais se referir a divindade nem como Ele ou Senhor por causa da inclusão.

Agora, de acordo com o manual da Igreja, Deus deve ser chamado de Pai e Mãe. Quando se referir a Santíssima Trindade, o Filho, que é Jesus, deve ser chamado de Irmão e Irmã.

Sofia Camnerin, vice-presidente Ecumênica da Igreja da Suécia, defendeu "linguagem inclusiva" na igreja, afirmando que a necessidade dela "é baseada em uma consciência de diferentes tipos de discriminação e desigualdade em nossa sociedade".

"Referir-se a Deus como" Senhor "consolida as hierarquias [de gênero] e a subordinação das mulheres em um contexto branco feminista ocidental", argumentou ela em um blog.

"Os teólogos da libertação, juntamente com os teólogos feministas e pós-coloniais, têm sido cruciais para identificar como as hierarquias de legitimação levam à violência e à subordinação", afirmou.

O uso de termos neutros para se referirem a Deus causou oposição de alguns sacerdotes locais. 

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/