Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Dois acusados de abuso sexual são próximos do ícone feminino americano Hillary Clinton


Por Pedro Augusto

Quem acompanhou a última eleição à presidência dos Estados Unidos, provavelmente viu a campanha orquestrada pela grande mídia em prol da democrata Hillary Clinton.

Dos pontos destacados pela campanha presidencial e pelo establishment, o principal era a possibilidade da primeira presidente mulher do mais poderoso país do mundo. Obviamente, em tempos de campanha massiva pró-feminismo, a democrata logo foi colocada como um símbolo do feminismo.

Porém, algumas companhias levantam dúvidas sobre a "sororidade" de Hillary em relação as mulheres.

Na última semana, o produtor de Hollywood Harvey Weinstein confirmou denúncias de assédio sexual feita contra ele. Um delas contou que foi chamada por ele para tomar café no quarto em que Weinstein estava hospedado. A mulher, esperando uma conversa sobre trabalho, recebeu um convite inusitado: o produtor a convidou para ela vê-lo tomando banho.

O homem que doou 33,5 mil dólares à campanha da democrata pediu desculpas essa semana.

Outras abusadores próximos a família Clinton

O magnata Jeffrey  Epstein doou 25 mil dólares da Fundação Clinton. Em 2008, ele foi condenado por solicitar sexo com uma menina de 14 anos.

Alguns registros de voos de 2001 a 2003 mostraram que o marido de Hillary, o ex-presidente Bill Clinton, teria voado em um avião privado de Epstein para sua ilha privada no Caribe, organizadas pelo magnata com orgias com adolescentes.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/