Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[OPINIÃO] Definição de socialismo: governo cheio de poder, cidadãos igualmente indefesos


Por Steven Grenier
Moderador do grupo Direita Liberal

Na teoria o socialismo propõe igualdade entre todos, que é imoral que haja pessoas com demasiados recursos e outras sem nenhum.

O instrumento proposto pelo socialismo para atingir suas metas é a concentração de poder nas mãos do governo. A ideia se resume no presuposto que o estado tenha o máximo de poder e o use coercitivamente para que tudo seja mais justo e igualitário em termos economicos e sociais.

Na prática, essa ideologia provê exatamente o contrário daquilo que propõe e seus idealizadores assim como os mais ferrenhos apoiadores sabem disso. Tentarei, aqui, explicar o porquê.

Quando se concentra poder no governo sob pretexto de criar uma sociedade igualitária, se está naturalmente criando uma elite que irá prover o igualitarismo do restante pela força, elite esta a qual estará naturalmente acima desta igualdade e consequentemente estará privilegiada. Formando assim uma elite parasita e uma massa de escravos.

A ideia de planejar a economia para evitar a desigualdade e prover prosperidade causa exatamente o inverso, pois o planejamento da economia nada mais faz que destruí-la. Para que uma economia funcione, necessita-se de preços. E estes preços são fixados pelo produtor levando em conta uma série de fatores como o custo da matéria-prima, custo de produção, mão-de-obra, lucro e o mais importante: quanto o consumidor está disposto a pagar pelo bem ou serviço em questão. Relegar ao governo a tarefa de planejar esses preços se torna claramente impossível, pois se o valor estipulado pelo governo for inferior ao custo de produção, o produto ou serviço não será oferecido, gerando escassez.

Além do planejamento, o socialismo também condena o lucro. Esta palavra considerada imoral para um socialista “ideológico” é, na verdade, a forma de incentivo que o empreendedor tem para criar e oferecer seus serviços ou produtos. Ninguém investe seu dinheiro para criar um produto sem que haja algum retorno deste investimento. Sem o lucro, não há produtos ou serviços. Consequentemente, gera-se tanta escassez como acaba-se condenando a sociedade ao atraso do sub-desenvolvimento patente em todos os regimes socialistas.

O socialismo na prática “fora da ilusão ideológica” não condena o lucro, mas apenas o lucro da massa produtiva da sociedade, pois o governo em si parasita todos os recursos que pode para ampliar sua agenda e consequentemente seus próprios lucros.

O fato de que todos os regimes socialistas acabam se tornando totalitários e autoritários é decorrente da sua atuação prática, pois como o regime parasita a economia para ampliar seu tamanho e poder, esmagando a massa produtiva e cortando seus incentivos, consequentemente acabam gerando divida pública, inflação, escassez e desemprego.

Com isso, a sociedade se revolta com o governo que, para manter o poder e os privilégios da elite, recorre a violência gerando repressão e geralmente massacres e até genocídios, pois, naturalmente, como o sistema socialista sabe que o confronto será inevitável cedo ou tarde, toma precauções para que a sociedade não possa se defender. Por isso todo governo socialista tem como prioridade o desarmamento de sua população assim que o poder é alcançado sob pretexto de reduzir a violência.

Controlando os meios de comunicação e informação, se vende como uma ideologia benfeitora. No entanto, esta não se contenta em apenas ter o controle sobre estes meios. Sua existência depende diretamente em manipular notícias, informações e até alterar ou encobrir eventos históricos no intuito de manipular a população em questão. O fato é que governos socialistas não se beneficiam com os resultados de uma educação de qualidade. E com certeza não se beneficiam com a proliferação dos meios de comunicação que podem ser usados contra o regime.

A promoção de educação centralizada e estatal tem por real objetivo prejudicar o desenvolvimento racional e crítico dos indivíduos, para assim torná-los facilmente manipuláveis, a exemplo de métodos de alfabetização implantados globalmente, sendo estes comprovadamente ineficientes.

Para evitar pensamento crítico acerca do regime, as bases curriculares focam seus esforços em teorias de gênero ou outras inutilidades que tem por finalidade não a igualdade ou a tolerância, mas a divisão de classes e destruição de valores éticos que norteiam a sociedade como um todo, gerando divisões entre sua população, afastando com isso a crítica sobre assuntos que de fato a sociedade deveria discutir, fazendo dela uma massa cega para com as práticas imorais do regime.

O socialismo é a ideologia baseada em repartir a riqueza de quem produz com aqueles que não produzem. Porém, aquele que faz a repartição - “governo” - fica com a maior parte da riqueza como pagamento pelo feito. O socialismo é a ideologia do roubo institucionalizado.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/