Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Ex-estrategista da Casa Branca acusa membros do Partido Republicano de quererem boicotar Trump

Steve Bannon, presidente executivo da Breitbart News, fala com o Charlie Rose da CBS News para uma entrevista de 60 minutos na "Embaixada de Breitbart" em Washington, DC, em 6 de setembro de 2017.

O ex-estrategista da Casa Branca Steven Bannon falou em uma entrevistada dada a um programa da rede de televisão CBS, que grandes nomes do Partido Republicano querem destruir a agenda de Donald Trump. O presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan e o líder da maioria no Senado, Mitch McConnel estariam empenhados em impedir aquilo que foi prometido pelo presidente Trump durante a última eleição. Bannon disse que "O establishment republicano está tentando anular as eleições de 2016". A anulação seria no caso impedir que os planos propostos se concretizassem.

Ele também revelou que McConnel não queria mais ouvir falar nas propostas do presidente.

Veja a seguir outras frases de Bannon na entrevista:

"Nas 48 horas após a vitória [referindo-se à eleição], uma decisão fundamental foi tomada. Você pode dizer que isso foi o grande pecado da administração. Nós nos unimos ao establishment [do Partido Republicano] para trabalhar com o governo".

"Quando ele [Donald Trump] está falando sobre os neonazistas, os neoconfederados e a KKK que, por sinal, são absolutamente detestáveis, não há espaço na política americana para isso. Não há espaço na sociedade americana para isso."

"Não há nada na investigação com a Rússia. É uma perda de tempo... Acho que não é conclusivo que os russos tivessem algum impacto nessas eleições".

"As elites deste país nos colocará nesta situação. Não estamos em guerra econômica com a China, mas a China que está em guerra econômica conosco".

A informação é do Breitbart.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/