Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[EDITORIAL] Aliança Novo e Patri no futuro é possível? Para, PMDB, PSDB e PT seria horrível


Uma 'nova pátria' para, quem sabe, dessa vez os brasileiros se identificarem e amarem? Isso só saberemos no futuro. Por enquanto, o que podemos visualizar é que uma aliança entre os partidos Novo e Patri, que, provavelmente ainda caminharão distantes um do outro na eleição de 2018, poderia dar um novo tom para a política do Brasil. Por exemplo, seria a pior coisa que aconteceria para o atual sistema político, cujos maiores representantes são PMDB, PSDB e PT.

Pela sua trajetória nesses primeiros anos de vida, o Novo caminha para ser o expoente da direita liberal na política brasileira. Algumas pautas defendidas pela legenda, como o fim do fundo partidário, visam dar uma rasteira no aspecto financeiro dos grandes partidos do país, que ignoram por completo o que dizem as ruas já que são financiados com dinheiro público, através de uma contribuição compulsória. O Novo já deixou claro que defende o uso de recursos partidários apenas através da doação voluntária ou da mensalidade de filiados.

De acordo com o que vem sendo divulgado do seu estatuto, o Patri também pretende enfraquecer as principais forças política do país. No artigo 3º, inciso IX, o partido do pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro defende a promoção de um governo "fiscalmente responsável e desburocratizado", que imediatamente entra em conflito com a forma atual de se fazer política no Brasil, em que cargos são distribuídos a bel-prazer em troca de apoio político, transformando o Congresso e a própria estrutura de governo num imenso emaranhado fisiológico - quando não esquerdista.

Uma aliança entre os dois partidos significaria duas forças complementares de direita se juntando para equilibrar - ou até mesmo modificar - a balança de representações da política brasileira, que por enquanto de um lado possui a esquerda e de outro os centristas fisiológicos. Enquanto o Novo aparece mais ligado a uma imagem de liberalismo econômico, em alguns momentos com pinceladas conservadoras, o Patri procura organizar uma força política junto ao povo que, de acordo com o seu estatuto, pode se encontrar com ideais do conservadorismo.

A soma desses dois fatores resultaria numa equação que PMDB, PSDB e PT sempre sonharam que ficasse bem longe do Brasil. Porém, por outro lado, é uma nova experiência que os brasileiros podem conhecer e até mesmo gostar.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/