Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[TRADUÇÃO] A corrupção no Brasil começa no topo; por Heritage Foundation


Por James M. Roberts
Publicação original: Heritage Fundation
Tradução: Wilson Oliveira

No início deste mês, o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio "Lula" da Silva foi condenado a quase 10 anos de prisão. É o capítulo mais dramático até à data na saga de escândalos de corrupção pública que mergulhou o maior país da América do Sul em caos político. Os crimes pelos quais Lula foi considerado culpado - incluindo o branqueamento de capitais e a aceitação de um suborno na forma de um apartamento à beira da praia para favores políticos - são certamente significativos.

Mais importante, no entanto, eles ilustram como as elites públicas do Brasil (e privadas) têm se comportado - muito mal, afinal. Este foi especialmente o caso durante o boom das commodities que começou há mais de uma década - os mesmos anos em que o socialista Partido dos Trabalhadores de Lula estava no zênite de seu poder.

Lula enfrenta julgamentos sobre acusações de corrupção adicionais que podem impedi-lo de buscar reeleição como presidente em 2018. Enquanto isso, a sucessora escolhida à mão por Lula, Dilma Rousseff, foi acusada e removida do cargo após um escândalo sobre os pedaladas orçamentárias para impulsionar as medidas de gastos e assim conquistar votos na vitória da reeleição na eleição de 2014.

O agudeza e a corrupção afetaram todos os partidos políticos no Brasil. Michel Temer, que assumiu a presidência após a remoção de Rousseff, também foi manchado por alegações de corrupção. O New York Times informa que Temer enfrenta a mesma perspectiva de "ser expulso do cargo e enviado à prisão".

Até agora, os únicos heróis que emergem neste longo drama são os promotores e juízes do Brasil. Sergio Moro, que preside a maior investigação de corrupção de todas (apelidado de "Operação Lava Jato"), tornou-se um herói popular para brasileiros que querem um governo limpo. Embora em um tweet notório e desafiador, o ex-presidente culpou o setor privado por toda a corrupção no Brasil. Ele foi condenado por corrupção pública após um julgamento justo. Quando ele condenou Lula à prisão, Moro lembrou-lhe que ninguém está acima da lei.

O Índice de Liberdade Econômica da Heritage Foundation registou uma queda constante na pontuação do Brasil nos anos desde que Lula foi eleito, acompanhado de uma mudança no status do Brasil de uma economia "geralmente livre" para "geralmente sem liberdade". Uma grande razão para a queda é um estado de moeda desvalorizada. Serão necessários mais pessoas como Moro, com um trabalho firme, para restaurá-lo.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.