Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[Tire Dúvidas] A monarquia britânica é a mais barata da Europa? Falso


Por Wilson Oliveira

Referência de austeridade econômica principalmente por conta da gestão da primeira-ministra Margaret Thatcher, que reduziu significativamente as despesas do governo, muitas pessoas costumam acreditar que isso também se estende à monarquia britânica. Quase, na verdade.

Por exemplo, ao compararmos os custos das monarquias europeias, o resultado é uma surpresa para muita gente: a mais barata é a da Espanha, e não a da Inglaterra. Utilizamos como base para este artigo as conclusões do relatório ‘O custo orçamentário das monarquias na Europa’, feito anos atrás pelo professor belga de Administração e Finanças Públicas Herman Matthijs e divulgado no Brasil pela Revista Exame.

Analisando os valores em números absolutos, constata-se que os gastos espanhóis anuais são de 8,4 milhões de euros, o menor dentre os 10 países europeus analisados: Noruega, Dinamarca, Holanda, Bélgica, Suécia, Reino Unido, Espanha, o grão-ducado de Luxemburgo, além de França e Alemanha, que possuem o sistema presidencialista.

O Reino Unido, com um valor em 45,6 milhões de euros não figura entre os mais baratos, pois abaixo estão Holanda (39,1 milhões), Alemanha (28,7 milhões) e Noruega (25,1 milhões) - as monarquias luxemburguesa e norueguesa são as mais caras do continente se considerarmos a proporção de PIB e população de cada país, entretanto. Já os países europeus com os maiores orçamentos são justamente outros que costumam ser apontados como exemplos da política do Estado de bem-estar social: Dinamarca, Holanda e Bélgica.

O rei da Noruega é o que mais ganha entre os analisados (1,2 milhão de euros). Logo depois vem a rainha da Holanda (829 mil) e o grão-duque de Luxemburgo (645 mil). O rei Juan Carlos, da Espanha, é o que possui os recebimentos mais modestos: já descontados os impostos, o seu salário anual é de 175.622 euros, o que significa que ele recebe 14,6 mil euros por mês.

Um detalhe que não pode passar batido é que nenhum desses países europeus analisados no relatório de Matthijs tem um custo que chegue perto do governo brasileiro. Em 2014, as despesas do governo Dilma Rousseff custou 1,86 bilhão de euros. Portanto deu bilhão, ao contrário dos governos europeus...

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/