Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[Tire Dúvidas] Jacobinismo é completamente diferente de conservadorismo? Verdadeiro


Por Wilson Oliveira

No Brasil, existe uma confusão muito grande na hora de identificar os vários grupos que compõem a direita atualmente. Neste artigo, iremos tratar do equívoco que leva muita gente a chamar os jacobinos de conservadores, quando na verdade os dois termos representam visões, comportamentos e entendimentos da política completamente diferentes. Para tal, usamos como base um artigo do cientista político Bruno Garschagen, publicado no jornal Gazeta do Povo.

Antes de tudo, o que é um jacobino? O termo é antecessor ao processo da Revolução Francesa. No século XVII, pequenos-burgueses das regiões rurais da França começaram a se organizar politicamente para discutir soluções contra a monarquia francesa. Eles tinham em comum a revolta contra aqueles que comandavam o país e a vontade de promover, de fato, uma revolução, nem que para isso precisassem recorrer a atos sangrentos. Eram bem diferentes dos cidadãos das cidades grandes, mais moderados, que sempre acreditaram que as mudanças deveriam acontecer aos poucos, passo a passo, dentro da legalidade e sem violência.

Na Assembleia Nacional Francesa, os parlamentares sentados à esquerda eram a representação mais próxima dos cidadãos identificados como jacobinos (o Clube Jacobino foi o espaço físico onde a Revolução Francesa começou a ser planejada). Já aqueles que se sentavam à direita estavam mais conectados com o modo de pensar dos cidadãos que passaram a ser identificados como girondinos - a maioria dos parlamentares "direitistas" na assembleia pertenciam a região de Gironda, que nasce da confluência do rio Dordonha e do rio Garona na foz de Ambès, próximo à cidade de Bordéus.

Foi dessa divisão que nasceram os termos "esquerda" e "direita" na ciência política. Entendia-se como esquerdistas os revoltados que queriam promover revoluções, enquanto os direitistas eram aqueles moderados que acreditavam que uma mudança, para ser boa, deveria acontecer de forma ordenada, sem medidas bruscas ou radicais. É óbvio que com o passar dos séculos, os termos começaram a ficar mais complexos a medida que as sociedades passavam por transformações e ganhavam novas divisões.

Hoje, tanto a esquerda como a direita possui uma série de subdivisões internas. Inclusive, é possível identificar um grupo girondino na esquerda (os sociais-democratas), assim como também encontramos um grupo jacobino na direita, que ainda não possui uma denominação específica, por isso mesmo alguns cientistas políticos a exemplo de Bruno Garschagen tratam simplesmente como jacobinos.

Porém, é importante esclarecer que os conservadores sempre foram a representação do comportamento girondino por seu perfil moderado e legalista, enquanto os jacobinos historicamente serviram de combustível para revoluções socialistas e de quebra de monarquias, como aconteceu na própria França.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.