Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[Tire Dúvidas] Não, nem todo empresário é um liberal econômico! Clique e entenda


Por Wilson Oliveira

É um engano muito comum, cometido principalmente por pessoas de esquerda, a afirmação que todo dono de empresa privada automaticamente é um liberal econômico e que, por tabela, toda e qualquer prática ilícita ou imoral que esse empresário vier a cometer também é culpa do liberalismo econômico. Esse tipo de afirmação só é possível ser feita por parte de quem não conhece nem o que é liberalismo econômico tampouco como se dão as relações entre governos e empresários num país que seja realmente liberal. Para ajudar a responder essa edição da coluna "Tire Dúvidas", utilizamos um trecho de um artigo do site Spotniks, sobre seis clichês que os liberais costumam ouvir dos que são esquerdistas. Confira:

"Não é uma coincidência que tantas empresas se aproximem de diversos governos ao redor do mundo para fazer lobby. É isso que operadoras de telefonia fazem contra o WhatsApp. É isso que os grandes cartéis de táxi fazem contra o Uber. É isso que operadoras de televisão por assinatura fazem contra a Netflix. Para um liberal, o Estado é um grande agregador de poder. Através dele, políticos dos mais diferentes partidos costumam aproximar capital econômico para a construção de capital político – e em contrapartida, grandes empresários ajudam a alimentar a roda, em busca do cálice de ouro."

Primeiro, é preciso ter o entendimento que o capitalismo, essencialmente, é uma ordem econômica em que o mercado dita as suas próprias regras e normas. Ou seja, as empresas competem entre si para apresentar o melhor serviço pelo melhor custo-benefício. E quem define qual é a melhor empresa, o melhor serviço e o melhor custo-benefício são os consumidores. Exatamente dessa forma. Sem nenhuma participação do governo. Quando os chamados "burocratas do poder" resolvem participar dessa ordem mercadológica, esse nicho deixa de ser espontâneo, o que colabora para já não ser um "capitalismo de verdade", no máximo um "capitalismo de Estado" ou um "capitalismo de compadres", o que já desconfigura por completo a ideia de liberalismo econômico.

Portanto, é errado dizer que todo dono de empresa privada é um liberal econômico. Aqueles empresários que acham positivo a sua empresa receber ajuda do governo - qualquer ajuda que seja - já não é mais um liberal, mas sim um 'empresário estatista', porque embora sua empresa seja privada, ele aceita a participação do Estado no seu negócio. Um empresário liberal econômico é aquele cuja sua empresa funciona sem nenhuma ajuda do governo, que está totalmente interligada à ideia de livre concorrência e que consegue cobrir todos os seus investimentos com o próprio capital adquirido através dos seus serviços ou das suas vendas - isso, de fato, é um capitalismo. Se um país tiver apenas empresários liberais, é possível dizer que esse país possui um 'livre mercado'.


Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/