Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Vereador do Novo usa PT, PMDB e PSDB como exemplos de que fundo partidário não impede corrupção


O vereador de Porto Alegre Felipe Camozzato (Novo) aproveitou a crise política e moral protagonizada por partidos como PT, PMDB e PSDB para bater no fundo partidário. O Novo, partido de Camozzato, tem como uma das suas principais bandeiras a extinção desse fundo, que atualmente funciona como principal financiamento das campanhas dos grandes, médios e pequenos partidos - com exceção do próprio Novo, que utiliza apenas a mensalidade dos seus filiados e doações de pessoas físicas - uma vez que o financiamento empresarial está proibido.

Disse Camozzato: "Muitos defendem que a existência desse benefício reduziria a existência de dinheiro ilícito nos partidos e consequentemente a corrupção. Os fatos, entretanto, destroem essa tese e demonstram justamente o contrário. Os partidos ficam na verdade estimulados a buscarem dinheiro de propina, pois sabem que com o sucesso nas campanhas eleitorais serão premiados com mais dinheiro público". Clique aqui para ler a nota completa na página do vereador no Facebook.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/