Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[CRÔNICA] Quem pede "diretas já" agora pede também a volta do PT

Por Davi Alves

Uma das muitas coisas que vem me perturbando assim como deve está perturbando todos vocês quando o tema é crise política e moral que vivemos no Brasil é de não conseguir encontrar o porquê de neste momento todo o establishment, praticamente quase todos os jornais de maior circulação, a maior emissora de televisão do país, rádios e toda a classe artística que em minha opinião, é composta por cantores horríveis de MPB a atores que no máximo são “bonzinhos” como o repugnante Wagner Moura estarem todos berrando e gritando por “Diretas Já!” com a finalidade de um “volta Lula!”.

Sim, eu até compreendo a podridão de toda essa classe artística, ou melhor, como já falamos, a velha e ridícula esquerda caviar, de apoiar uma coisa que sempre apoiou - o Partido do Trabalhadores e seu todo-poderoso onipotente Lula. Mas não, eu não consigo entender é o por quê da bilionária Rede Globo (uma das mais acusadas de serem golpistas pelo os petralhas, como diria o grampeado Reinaldo Azevedo), da Veja e similares, ou seja, o alto clero do establishment, estarem fazendo de tudo, como já foi falado acima, para uma possível volta de Lula através de eleições diretas.

São várias as perguntas que nascem por causa disso: da mesma forma dos “artistas”, é por dinheiro? Quando o PT estava no poder as organizações Globo e as similares possuíam uma maior influência? Ou realmente todo o establishment brasileiro foi completamente dominado pelo o esquerdismo petista? Se nós jornalistas tentamos responder qualquer dessas perguntas, somos rapidamente acusados de sermos “conspiracionista” e classificados como “mentirosos”. Mas que me perdoem os acusadores, eu preciso responder!

Não, eu não acredito que o confronto iniciado pela a mídia contra o impopular Michel Temer seja por dinheiro, mas claro que tem ligação. Assim como não acho que todo o establishment seja completamente vermelho - se fosse, nossa situação estaria bem pior. O enfrentamento nesta ocasião é pelo o poder. É simples de observar que os posicionamentos progressistas (coisas como aborto, legalização das drogas, feminismo e até mesmo imigração) desses grandes grupos da mídia andam paralelamente de mãos dadas com as posições do PT, diferente de Temer, que apesar de ter sido um adepto e membro de um governo esquerdista, não é um admirador do socialismo. 

Então a briga aqui, onde há propaganda extensa na TV, muito pedidos de impeachment solicitados por deputados corruptos e militância paga na rua, é como sempre, por poder, para assim ver quem no final colocará sua ideologia em prática e a mão no bolso dos brasileiros.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.