Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[CRÔNICA] 6 fatos comprovam: o brasileiro é mais maduro para falar de futebol do que de política; por Moroni Urk


Por Moroni Urk
Publicação Original

1 —  Amigos continuam amigos

Apesar do seu amigo te zoar incansavelmente quando seu time anda mal, você entende que a relação de vocês é mais importante que uma desavença futebolística.

2 —  Famílias continuam unidas

Num mundo ideal os familiares torcem para o mesmo time, os tios disputam entre si o time do coração dos sobrinhos, mas o que importa é que em família dividida ou não, dia de clássico é sempre uma ótima desculpa para juntar todo mundo e ter um dia agradável.

3 —  Jornalistas discordam, mas com compostura

Diariamente membros da imprensa se enfrentam, muitas vezes em calorosos debates, para discutir a administração das equipes, contratações, títulos, arbitragem, história e, principalmente, resultados; apesar de cada um puxar sardinha para seu lado e rolar uma treta ou outra de vez em quando, via de regra todos se respeitam e tentam manter a compostura que qualquer pessoa pública deve ter.

4 —  Um bom torcedor tem memória

Um torcedor geralmente sabe pelo menos o nome do técnico e quem são aqueles que estão tendo um bom ou mau desempenho no time, se eles merecem ficar ou sair na próxima temporada, e muitas vezes se esses merecem voltar, mas quem lembra em quem votou para senador na última eleição?

5 —  O bom senso do fanatismo

Fanático ou não, a grande maioria da população concorda que o confronto “físico” deve ser mantido dentro das quatro linhas, que xingar, chorar e gritar é aceitável (e até divertido) apenas dentro do estádio e não fora dele, que condenar um ser humano a morte ou tortura apenas por estar no lugar “errado” vestido de vermelho, azul, verde ou preto é um absurdo inconcebível, extremistas não são aceitos como representantes de qualquer clube.

6 —  No final, todos torcem mesmo é pelo Brasil

Não pela CBF nem por Neymar, mas sim pelo verde e amarelo que é respeitado mundo a fora, mesmo aqueles que não gostam de futebol estão a par do que se passa na Seleção dos melhores do país, se a escalação não for a que você escolheria você critica, mas ainda assim flamenguistas e fluminenses cobram para que os escolhidos treinem duro, gremistas e colorados torcem para que a seleção faça bonito e Palmeirenses e Corintianos compartilham a mesma arquibancada esperando o título tão almejado pelo NOSSO Brasil.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/