Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

100 propostas da presidenciável Marine Le Pen


Por Matheus Espezoto

Recentemente, tivemos o primeiro turno das eleições francesas. Dando atenção aos problemas de degeneração cultural e perca da soberania, Marine Le Pen conquistou boa parte dos eleitores franceses, que, até agora, estavam entocados em suas casas com medo de colocar os pés nas ruas, por conta de crimes e genocídios que até então, estão sendo colocados de lado por conta de políticas progressistas e passivas, como o acolhimento humanitário.

Agora que você está por dentro das motivações de voto na presidenciável, venha conhecer suas principais propostas:

PARA RETORNAR A VOZ DO POVO E DA DEMOCRACIA

- Organizar referendos para fazer revisões na Constituição.

- Reduzir para 300 o número de deputados (atualmente são 577) e, diminuir para 200 o número de senadores (atualmente são 348).

- Para criar um verdadeiro referendo popular, uma petição assinada por 500.000 eleitores será o suficiente para forçar um voto.

- Reformar a administração de municípios e departamentos para que haja simplificação, proximidade e poupança. Objetivo é diminuir os impostos locais.

PARA FAZER A FRANÇA UM PAÍS COM LIBERDADE

- Garantir a liberdade de expressão e digital, mas, reforçar a luta contra o cyber-jihadismo e aos pedófilos virtuais, permitindo que a vítima busque reparação por difamação e injúria.


- Criar uma carta constitucional para que inclua a proteção de dados e interesses pessoais dos franceses.


- Para defender as mulheres, combater o fundamentalismo islâmico, criando assim, um plano nacional para igualdade de remuneração.

- Reforçar a vida sindical com uma supervisão pública, ter liberdade de associação.

- Garantir a liberdade de como educar os filhos, enquanto estritamente, supervisionar a educação privada, que possui valores republicanos.

PARA RESTAURAR A ORDEM REPUBLICANA PARA TODOS

- Reforçar a segurança para garantir a proteção da liberdade individual.

 - Oferecer impulsos para a agência que pratica a lei, recrutar 15.000 policiais, aumentar os equipamentos e garantir o status militar.

- Poupar a polícia de tarefas irrelevantes e concentrá-la em manter a lei e ordem.

- Definir um plano para desarmar o subúrbio, assim, restabelecer a autoridade do Estado em áreas que sucumbiram a ilegalidade, impedir membros de gangue a voltarem a seu local de residência.

- Combater o tráfico de seres humanos com inteligência fortificada.

- Aplicar o princípio de tolerância zero.

- Cortar benefícios a pais que deixam seus filhos serem delinquentes.

- Acabar com a liberdade condicional para crimes graves.

- Criar 40.000 lugares novos na prisão em 5 anos.

- Expulsão automática de delinquentes e criminosos estrangeiros, assim, assinar acordos bilaterais para que os mesmos cumpram a sentença em seu país de origem.

- Reforçar inteligência dentro das prisões.

- Abolir a ENM (Escola Nacional do Judiciário) e criar uma via de formação conjunta para novas carreiras.

PARA CONSTRUIR FRONTEIRAS REAIS QUE COLOCARAM UM FIM DA IMIGRAÇÃO SEM CONTROLE

- Para restaurar os trabalhos, haverá corte no serviço da alfândega e haverá contratação de 6 mil novos funcionários em 5 anos.

- Tornar impossível a naturalização ou legalização de estrangeiros indocumentados, fazer a expulsão dos mesmos automaticamente.

- Abolir políticas que atraem imigrantes e diminuir para 10.000 o saldo anual de ilegais.

- Só será possível adquirir a nacionalidade francesa por filiação ou naturalização, cujas condições serão reforçadas.

PARA ERRADICAR O TERRORISMO E ROMPER AS REDES FUNDAMENTALISTAS ISLÂMICAS

- Proibir organizações de qualquer natureza com vínculos aos fundamentalistas islâmicos, expulsar todos estrangeiros com os mesmos vínculos.

- Proibir financiamento público a lugares de culto e atividade religiosa, fechar as mesquistas extremistas.

- Proibir a entrada de pessoas com dupla nacionalidades ligadas a organizações jihad.

- Reforçar os recursos humanos e técnicos das empresas nacionais e estrangeiras e criar uma única agência anti-terrorismo ligada diretamente ao Primeiro Ministro, que coordenará a situação.

PARA INSTITUIR UM NOVO MODELO PATRIÓTICO EM FAVOR DO EMPREGO

- Implementar um plano de reindustrialização com o Estado atuando como estrategista para dar preferência a economia e ao financiamento especulativo.

- Apoiar as empresas francesas, que são confrontadas por empresas estrangeiras, instituir medidas protecionistas inteligentes para restaurar a moeda nacional e gerar competitividade.

- A fim de proteger os consumidores e a concorrência desleal, proibir a importação de produtos estrangeiros que não respeitam as normas impostas aos produtores franceses. Apoiar as mercadorias vendidas na França.

- Estabelecer um genuíno patriotismo econômico.

- Introduzir um imposto adicional sobre a contratação de estrangeiros a fim de garantir uma política de preferência nacional de emprego.

- Proteger setores nacionais que estão em crescimento de maneira estratégica, criar a Autoridade de Segurança Econômica para proteger as empresas.

- Criar um departamento governamental dedicado á transformação econômica, devido ás novas tecnologias (ubers, robótica e economia partilhada) estabelecer regulamentos para preservar uma concorrência leal.

- Criar o Grande Ministério Marítimo.

- Por fim a despesa pública, para acabar com a dependência dos mercados financeiros e bancos da França.

PARA APOIAR AS EMPRESAS NACIONAIS, DANDO PREFERÊNCIA A ECONOMIA REAL

- Reduzir a complexidade da carga fiscal e administrativa as micro-empresas. Criar um balcão único para os sistemas sociais, tributários e administrativos.

- Para incentivar empresas a contratar pessoas, reduzir o número de obrigações administrativas.

- Reduzir as contribuições sociais pagas pelas microempresas e pelas SMEs.

- Obrigar o Estado e autoridades locais a respeitarem os prazos de pagamento.

- Liberar o acesso a créditos para empresas pequenas e muito pequenas.

- Reduzir pela metade a taxa de juros máxima sobre empréstimos bancários.

PARA GARANTIR O ESTADO DE BEM ESTAR SOCIAL (WELFARE STATE)

- 40 anos de contribuição requeridas para receber uma pensão completa.

- Revogar a recente lei de trabalho ( Lei El Kohmri Act).

- Aumentar progressivamente o limite máximo de subsídio fiscal dos dependentes. Restabelecer o subsídio da pessoa viúva.

- Reinstituir a partilha gratuita da licença parental entre ambos os pais.

- Fortalecer a solidariedade, permitindo que cada progenitor transfira gratuitamente 100.000 euros para cada criança a cada cinco anos (atualmente são 15 anos).

- Criar um escudo social para os trabalhadores independentes, oferecendo-lhes a opção de aderir ao regime de bem estar social ou continuar em seus regimes específicos. Isso funcionará na base das declarações de renda.

PARA AUMENTAR O PODER DE COMPRA

- Aumentar as pensões.

- Reduzir imediatamente os preços regulados do gás e da eletricidade em 5%.

- Aumentar sanções contra diretores de empresas acusados de infrações, acordos ou atividades fraudulentas.

- Manter a semana de trabalho em 35 horas. Contudo, poderá haver acordos entre empregados e patrões para estender esse tempo até 39 horas por exemplo.

- Isentar as horas extraordinárias do imposto de renda.

PARA PROTEGER A SAÚDE DO POVO FRANCÊS

- Garantir cobertura pelo sistema de segurança social para todos os franceses. Haverá reembolso para todos os riscos pelo seguro do Estado.

- Introduzir requisitos para médicos estagiários, fazê-los passar por um período em zonas afetadas, enquanto, médicos aposentados continuem trabalhando com tarifas reduzidas.

- Manter o máximo de hospitais abertos.

- Criar um quinto ramo da Segurança Social para garantir que todos tenham acesso a saúde com dignidade.

- Para apoiar as empresas francesas, modernizar o sistema de saúde.

- Para fazer economias, abolir a assistência médica aos estrangeiros. Reduzir os preços de medicamentos caros.

- Reorganizar e clarificar o papel e as obrigações dos serviços médicos e de segurança alimentar para garantir sua independência.

PARA DEFENDER A UNIDADE FRANCESA E A IDENTIDADE NACIONAL
- Escrever na Constituição uma promoção da nossa herança cultural histórica.

- Para deixar claro que o exercício da cidadania francesa é um privilégio dos franceses, escrever na Constituição o princípio da "prioridade nacional".

- Colocar a bandeira da França em monumentos históricos e edifícios, removendo assim as "Europeans flags".

- Aumentar pensões de veteranos de guerra.

- Promover o secularismo e combater o multiculturalismo.

- Restaurar a igualdade e meritocracia.

- Reafirmar os laços inquebráveis entre a França e os territórios ultramarinhos.

- Restaurar a autoridade e o respeito pelo professor e introduzir uniformes escolares.

- Criar bolsas para estudantes merecedores.

PARA A FRANÇA CRIAR E BRILHAR

- Reforçar as escolas primárias e secundárias da França em todo o mundo.

- Desenvolver o patrocínio popular através da criação de uma plataforma digital dedicada.

- Aumentar o orçamento em 25% para preservação da nação.

- Impedir a privatização de edifícios históricos e culturais.

- Criar cursos com especialidades em artes e musicais.

- Reformar o Conselho de Audiovisual, colocando representantes do Estado, profissionais e da sociedade civil.

- Abolir a Lei Hadopi de Internet e trabalhar no desenvolvimento de uma mídia global de licença.

- Criar um "contrato de esportes" para estimular os esportistas, nos representando assim em competições internacionais.

PARA TORNAR A FRANÇA RESPEITÁVEL

- Os comandos militares ficaram integrados a NATO.

- Garantir que a França tenha uma capacidade de defesa autônoma.

- Garantir nossa independência estratégica.

PARA FAZER A FRANÇA O MAIOR PODER DO MUNDO OUTRA VEZ

- Basear nossa política externa no realismo e dar a França seu papel de estabilidade e equilíbrio.

- Fortalecer os laços entre os povos que compartilham a língua francesa.

- Implementar uma política de co-desenvolvimento com os países africanos.

PARA MELHORAR OS CENTROS AGRÍCOLAS NA FRANÇA
- Aplicar o princípio de patriotismo econômico aos produtos agrícolas franceses.

- Transformar a Política Agrícola Comum na Política Agrícola Francesa.

- Recusar acordos de livre-comércio (TAFTA, CETA, AUSTRÁLIA, NOVA ZELÂNDIA)

- Para simplificar a vida cotidiana dos agricultores, oferecer 1 ano de isenção tributária.

- Defender a qualidade: combater a concorrência desleal, proibir a importação de produtos agrícolas e alimentícios que não satisfaçam a produção francesa em segurança alimentar e bem estar do ambiente.

- Exportações agrícolas com rotulagem de qualidade.

PARA TER EXCELÊNCIA NO MEIO AMBIENTE

- Preservar o meio ambiente, romper com o modelo econômico baseado na globalização não verificada. A verdadeira ecologia consiste em produzir e consumir; em seguida, reciclagem e reprocessamento.

- Proibição das GMOs.

PARA MELHORAR O ACESSO A HABITAÇÃO

- Garantir a igualdade de acesso a bens públicos (administração fiscal, correios, água, saúde, transportes, hospitais locais e centros humanitários). Privatizações serão recusadas, tudo permanecerá em mãos públicas.

- Agrupar tudo no Ministério de desenvolvimento territorial, transportes e habitação.

- Reforçar os regimes de empréstimos para facilitar a compra de uma casa.

- Reduzir os gastos das famílias com habitação, reduzir imposto de habitação e aumentar e tornar o benefício de moradia mais estável.

- Dar prioridade aos nacionais franceses na atribuição de alojamento social. Habitação para aqueles que mais precisam.

- Libertar o mercado imobiliário, garantir a preservação do meio ambiente e áreas naturais.

- Apoiar o esforço em investimento de infraestruturas.



Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.