Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Você sabe o que significa "Complexo de Fourier", termo criado por Mises?


Por Willy Marques

O complexo de Fourier é um distúrbio de natureza psíquica em que o indivíduo afetado se vê compelido a advogar a pobreza geral, possivelmente até a miséria e a desnutrição, como um meio de igualar social e economicamente todos os membros da sociedade.

Em casos mais graves, este desejo é admitido ou mesmo proclamado pelo complexado. Em outros casos, a crença é mantida inconscientemente como um valor contingente e/ou é negada pela pessoa que possui esta visão.

O termo, tomado do nome do famoso socialista francês Charles Fourier¹ (1772 – 1837), foi cunhado por Ludwig Von Mises² ( Lviv 1881 – 1973 New York) em seu livro denominado Liberalism (1927). 

Como a atitude do afetado não está de acordo com a racionalidade materialista ou com o instinto de auto-preservação, Mises descreveu-a como uma neurose, ou transtorno psicológico, ativado comumente pela inveja e que, por sua manifestação, incorpora um ponto de vista misantrópico³ que pode ser comparado com a ética anti-humana dos exemplos mais extremos do Nacionalismo, Ecologismo e vários outros abre aspas "ismos" que se apresentam como "benéficos" para a raça humana.

A miséria é muito pior que a desigualdade entre pares. Pessoas riquíssimas são em proporção desigualmente ricas entre si. Eis que cada qual na sua medida carrega inerentemente sua desigualdade. O que não é necessariamente ruim, mas inversamente bom. Já os miseráveis são, em regra geral, igualmente miseráveis entre si. 

Não caia no conto de que ‘para existir um rico é necessário existir um pobre', nem que 'alguém é rico porque roubou a fatia da riqueza de outrem’. Não devemos nos deixar levar pela falácia do jogo de soma zero (4). Riqueza é criada, é gerada. A condição natural humana é de total e perpétua miséria. Para permanecer nela, portanto, basta apenas não fazermos absolutamente nada.

Você conhece alguém que apresenta sinais desse tipo de comportamento? Se sim, e se possível, repasse a informação. Serviço de utilidade pública. Muitos deles podem aparentar certa dificuldade de entendimento. Enfim, parafraseando Frank Zappa, este estava certo quando afirmou: certas pessoas não reconhecem a verdade nem que ela lhes morda o rabo.
_______________________________________________________________
Notas de Rodapé

1. Ferino crítico às idéias do liberalismo e da família baseada na monogamia. Foi ferrenho adversário da revolução industrial que vinha ocorrendo na Inglaterra do séc. XVIII.

2. Economista laureado e uma dos mais proeminentes críticos do sistema de crenças do marxismo que haviam surgidos desde o inicio do séc. XX. Embora nenhum tenha conseguido demonstrar de forma tão arguta a inviabilidade inerente ao sistema econômico socialista. Mises acreditava que realizada uma crítica séria e concisa ao sistema anteriormente citado, esta deveria lidar não só apenas na esfera econômica – mera inviabilidade – como também era preciso refutar os seus fundamentos políticos e supostos filosóficos do homem e da sociedade.

3. A misantropia é a aversão ao ser humano e à natureza humana em si de forma geral.

4. De forma sucinta a falácia-barra-mito do jogo de soma zero – se refere que o ganho de um jogador representa necessariamente a perda para o outro jogador –, sendo simples de ser refutada, já que a riqueza propriamente dita e conhecida no mundo não veio em um quantum “x” limitada, i.eª, não é porque alguém é rico que na mesma proporção é necessário existir um pobre – mentira! –, nem muito menos alguém alcançou riqueza tem o porquê disso oriundo da entre aspas “retirada” da fatia de outro. Riqueza é produzida e gerada. Se o teto limite de riqueza aumenta – imagine traçar uma linha em vertical e posteriormente traçar outros risco ao meio em horizontal -, e com isto é possível alavancar os sócioeconomicamente mais vulneráveis. E pragmaticamente estabelecer um mínimo existencial e aplicar o conteúdo-barra-núcleo gravitacional de todas as constituições de países livres (inclusive a do nosso: Constituição Federal de 1988), na qual gravita todo o nosso ordenamento jurídico; a tão almejada dignidade da pessoa humana.

a. ID EST abreviação do latim para isto é em português.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.