Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Ludwig von Mises: Karl Marx não se entendia com sindicatos


Por Matheus Espezoto
Trechos do livro "Marxismo desmascarado"
Trechos do livro "Salário, Preço e Lucro"

Os sindicatos surgem com a premissa de atender as necessidades dos trabalhadores. Lutam, prioritariamente, por mais regulações e burocracias empresariais, atendem a questão ideológica de propagar o anticapitalismo. Contudo, o verdadeiro propósito do sindicalismo existir é para que os mesmos se beneficiem das regulações impostas pelo Estado. Eles atendem as necessidades do governo, e não dos trabalhadores.

Ludwig von Mises, durante a confecção das suas obras, destacou com veemência a repudiação de Karl Marx em relação aos sindicatos:

"A Primeira Internacional foi um pequeno grupo de pessoas, um comitê de poucos homens em Londres, amigos e inimigos de Karl Marx. Já se sugeriu que eles cooperavam com o movimento trabalhista britânico. Em 1865, Marx leu no encontro do Comitê Internacional um texto - Valor, Preço e Lucro -, uma das poucas obras escritas em inglês. Nesse artigo, ele afirmou que os métodos do movimento sindical eram muito ruins e deveriam ser mudados. 

Parafraseando: 'Os sindicatos querem melhorar o destino dos trabalhadores dentro da estrutura do sistema capitalista - isso não tem futuro e é inútil. Dentro da estrutura do sistema capitalista não existe possibilidade de melhorar o estado dos trabalhadores. O melhor que o sindicalismo poderia conseguir seria algum sucesso limitado. Os sindicatos devem abandonar essa política conservadora; eles devem adotar a política revolucionária, devem lutar pela abolição da sociedade do assalariado como tal e trabalhar pelo socialismo vindouro'".

Mises ainda descreve que Marx não teve coragem de publicar esse artigo, pois ele não queria se desentender com os sindicatos trabalhistas. Karl Marx ainda tinha esperanças que eles abandonariam sua teoria. Anos depois, o texto foi achado por uma de suas filhas e impresso:



Confira abaixo um trecho desse livro em que se constata o fato de Marx ter desavenças com o movimento sindical:

"Os sindicatos trabalham bem como centro de resistência contra as usurpações do capital. Falham em alguns casos por usar pouco inteligentemente a sua força. Mas, são deficientes, de modo geral, por se limitarem a uma luta de guerrilhas contra os efeitos do sistema existente, em lugar de empregarem suas forças organizadas como alavanca para a emancipação final da classe operária, isto é, para a abolição definitiva do sistema de trabalho assalariado."

Claramente existe um conflito de opiniões entre os próprios proletários a respeito dos meios corretos a direcionar as situações. Os sindicatos e Marx discordavam entre si, o que gera uma contradição, pois Marx dizia que os "interesses" de uma classe eram óbvios, ou seja, não poderia haver dúvidas entre eles.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/