Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

[Dossiê Doutrinação] Chegamos a 70 casos, com alunos manipulados para apoiar greve de professores

Por Nicolas Carvalho de Oliveira

>>>> Clique aqui o confira os 50 primeiros casos deste Dossiê separado em capítulos

61. Doutrinação pró-desarmamento civil para crianças do ensino fundamental. O projeto, da professora Cinthia Gonzaga, foi transcrito diretamente do site em que ela fez a publicação.

Clique aqui e confira a reprodução no site do Escola Sem Partido

62. Mais uma prova da politização de nossas escolas públicas. Esse caso aconteceu em Sapopemba, Zona Leste de São Paulo.



63. Notem a desonestidade marxista na questão a), em uma escola em Planaltina-DF, 2o. ano do ensino médio (CEM 02)



64. Marilena Chauí e suas sandices num colégio particular de São Paulo. Claro, sem ninguém para fazer o contraponto a ela, sem ninguém para mostrar outras opiniões. Será que os pais desses alunos sabiam que a Chauí iria para o colégio deles falar que ''pais de família são déspotas?''. Mas, o que esperar de quem ganha 22 mil sugados dos cofres públicos (ou seja, rica e burguesa) e diz que ''odeia a classe média''? PS: Notem como a Madeleine Lacsko detona a Chauí.

Clique aqui e confira o vídeo na página Canal da Direita no Facebook

65. Estudantes do Ensino Médio da escola estadual E.E. Helena Guerra, em Contagem, Minas Gerais, paralisam as aulas ''em protesto contra a reforma do Ensino Médio'' (na verdade um pretexto qualquer para os docentes esquerdistas doutrinarem politicamente a mente de centenas de alunos e para estes não precisarem ir à escola por alguns dias ou semanas), liderados por uma professora que era candidata a vereadora pelo PSOL. ''Belíssima'' jogada para angariar votos, candidata!



66. Até o Ex-Ministro da Educação, Renato Janine(esquerdista moderado), afirma que ''falta repertório'' nos currículos propostos para História pelo MEC. ''Não havia sequência histórica. (...) Queriam partir do presente para ver o passado. No caso do Brasil, por exemplo, propunham a certa altura estudar revoluções com participação de escravos ou índios. E deixavam de lado a Inconfidência Mineira!"

Clique aqui e confira reportagem do site G1

67. Como disse Fernando Schuler, o FHC é pintado como Darth Vader e o Lula como o Luke Skywalker nos livros do MEC. Essa denúncia foi feita pelo deputado Fernando Francischini.

Clique aqui e confira o post do próprio Fernando Francischini no Facebook





68. Mais um professor (vereador do PT eleito em 2012) e sua militância política em sala de aula.

Clique aqui e confira o vídeo postado no Facebook

69. Doutrinação esquerdista explícita no cronograma de atividades numa escola ocupada.



70. Professora defende Dilma em aula sobre religião numa escola católica chamada Marista, no Rio Grande do Norte. Detalhe: seus alunos tinham apenas 8 anos. Os pais dos alunos protestaram e a escola teve que pedir desculpas. Denúncia divulgada no Tribuna do Norte, jornal mais popular do RN.

Clique aqui para ver a publicação da notícia


--------------------------

Os marxistas pregam a guerra total contra o sistema capitalista e tudo que está inserido nele, com o objetivo de endurecer a militância, destruir a oposição e alcançar o socialismo o mais rápido possível. Sabendo disso, não é de se espantar que os professores com opiniões marxistas levam essas influências para a sala de aula, com a intenção de doutrinar seus alunos, criando novos "revolucionários marxistas" todo santo dia.

Esse dossiê foi feito, primeiramente, em respeito aos pais e mães brasileiros. Mas também aos professores que realmente dão aula (felizmente, a maioria deles) e preparam os alunos para a vida e para o vestibular. Também dedicamos esse trabalho aos demais brasileiros que se perguntam: por que o nosso ensino é tão vergonhoso, ocupando, geralmente, as ultimas posições em avaliações internacionais? Eis aqui, desnudado, um dos porquês.

Você não precisa ser um apoiador do projeto Escola sem Partido para admitir que o nosso ensino é altamente tendencioso politicamente. O próprio criador desta coletânea é cético quanto ao projeto. Sendo assim, mesmo para aqueles oposicionistas do Escola sem Partido, sejam da esquerda moderada ou da própria direita liberal, vale a pena dar uma olhada nessa coletânea de doutrinações em salas de aula e refletir sobre possíveis soluções para esse problema.

Não duvidamos que ao menos a maioria desses professores doutrinadores são boas pessoas que desejam o melhor para os seus alunos. Acreditamos que são apenas pessoas que foram contaminadas por uma ideologia radical e precisam desintoxicar-se.

Esta coletânea se refere apenas a casos nas escolas. Tivemos o cuidado de averiguar se os professores doutrinadores eram de universidades ou escolas, ou seja: muito provavelmente você não vai encontrar casos de universidades aqui. Se encontrar, nos avise que retiraremos.

Não inserimos na lista casos que poderiam ser caracterizados como "fanfic" (expressão utilizada para quem inventa uma história com o objetivo de ficar famoso na internet). Vale o mesmo para muitos casos de ideologia de gênero nas escolas (justamente o tema em que há, de longe, mais denúncias), que é algo mais controverso. Só colocamos os casos relacionados a isso que, incontestavelmente, passaram dos limites, como você verá em uma edição mais à frente.

Em relação aos prints (que são menos de 15 itens nesse dossiê especial separado em 10 publicações), censuramos todas as informações desnecessárias, como os nomes dos professores e das escolas em que foi possível documentar o conteúdo sem comprometer as provas. Mas se por ventura alguém quiser averiguar os itens censurados, não há problema. Temos todas as imagens sem censura, exceto dos itens 44, 53 e 90. Não precisamos de controle de pensamento...

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.