Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Entenda por que o Obamacare foi um fracasso


Por Pedro Augusto

Com a aproximação do fim do mandato de Barack Obama, as disputas partidárias passaram a esquentar tanto quanto a continuação ou não das medidas do presidente democrata. Uma dessas ações - e que talvez seja o maior marco destes últimos anos - é o "Obamacare", programa que pode estar chegando ao seu fim, já que Donald Trump e grande parte dos republicanos são grandes críticos deste plano. 

O que é o Obamacare? 

O Obamacare ainda não está completo, pois há atos que valerão até 2020. Mas no geral, o que todos precisam saber é que: 

1) Toda empresa com mais de 50 empregados, deve pagar um plano de saúde para todos os seus funcionários com mais de 30 horas de trabalho semanais. Caso isso não ocorra, ela paga multa. 

2) Os planos de saúde são obrigados, por lei, independente do histórico médico, a dar cobertura médica a todos aqueles que o querem. Agora, os planos de saúde estipulam o preço da prestação pago pelo assegurado, de acordo com a idade e local onde reside o requerente, e não mais pelo seu sexo ou suas condições médicas pré-existentes. 

3) Todos os norte-americanos são obrigados a ter um plano de saúde, exceto para alguns grupos religiosos. E aqueles que não possuírem condições financeiras de arcar com os custos receberão auxílio do governo. 


 O que mais você precisa saber sobre o Obamacare? 


1)Mesmo já mencionado, é importante destacar: o seguro de saúde é algo obrigatório. 

2) Quem não fizer o seguro deverá pagar uma multa. A estimativa de 2016 é que seis milhões de pessoas teriam pago essa multa. E o valor a ser pago é de US$ 695 por adulto. 

3) Uma seguradora só pode oferecer seu serviço em um estado. Se a seguradora X oferecer seu serviço no Texas, por exemplo, ela não pode fazer o mesmo na Flórida. 

Quais são os problemas do Obamacare?

Embora Barack Obama e Hillary Clinton não queiram admitir, o Obamacare trouxe mais problemas aos americanos. Dentre eles, o aumento dos custos para as empresas, principalmente as de médio e pequeno porte, com funcionários que tem uma carga horária semanal de pelo menos 30 horas. Há lugares que os custos subiram para mais US$ 12 milhões além do que já existia.

Para contornar a situação, as empresas teriam duas soluções: ou aumentavam os preços dos produtos, o que seria um problema para ela mesma, já que a economia americana está passando por um desempenho fraco, ou diminuíam a carga horaria semanal de seus empregados, o que só assim impediria problemas financeiros no futuro - o que levaria aos funcionários a sofrerem reduções salariais (mais adiante isso será detalhado). 

Outro problema oriundo do Obamacare foi o aumento tributário. Em 2012, o tink thank norte-americano Tax Foundation, divulgou que após o aumento de 21 impostos vindos diretamente deste programa de saúde, com a previsão de arrecadar mais de US$ 1 trilhão, haveria um grande problema principalmente para as pequenas empresas, pois muitas delas não teriam condições de manterem seus empregados. Além do mais, estima-se que só a classe média tenha de arcar com o custo de US$ 130 bilhões em impostos diretos e mais US$ 247 bilhões em impostos indiretos. 

um estudo feito pelo "Kaiser Family Foundation", em parceria com o Wall Street Journal, mostrou que algumas seguradoras terão de fechar as portas ou diminuir suas atividades, como a UnitedHealth, que entre os anos de 2015 e 2016 apresentou um prejuízo de quase US$ 1 bilhão. O resultado disso é que em 2017, 2,3 milhões de pessoas terão apenas uma opção de seguradora de saúde, que são 19% dos inscritos.

É provável que o número de municípios que tenham apenas uma seguradora em 2017 aumente de 225 para 974. Quem mais sofrerá com isso são os moradores de áreas rurais. 

O aumento dos preços 

Os preços cobrados pelas seguradoras aumentaram em cerca de 41 dos 50 estados. E em 17 deles o aumento foi de dois dígitos. Em alguns estados, certos planos tiveram aumentos assustadores, como o plano bronze, que no Mississípi o encarecimento chegou a 39%, em Washington a 31%, na Carolina do Sul 26%, em Lousiana 24% e na Flórida 23%.

No estado de Indiana, por exemplo, a média de elevação de preços foi de 72%. Em Ohio foi de 41%. Além do mais, um levantamento do Bankrate.com mostrou que 63% dos americanos não têm dinheiro suficiente para custear algum acidente inesperado  que custe mais de mil dólares. 

Muitos tendem a acreditar que as seguradoras são as grandes culpadas pelo aumento desses preços, numa suposta ânsia de aumentar os seus lucros, embora a principal seguradora do país tenha anunciado que está passando por dificuldades econômicas e que está reduzindo de suas atividades.  A verdade é que a raiz do problema está no próprio Obamacare. Muitos dos assegurados estão tendo de assinar planos com serviços cujos quais não estão utilizando.

Além do mais, muitos dos novos inscritos chegam muito doentes e necessitam de mais serviços médicos. E para custeá-los, a solução das seguradoras tem sido aumentar o preço dos planos de todos os perfis de planos existentes. Ou seja, o americano que resolva ter um seguro bem simples por estar bem de saúde, indiretamente estará pagando os serviços de outro assegurado com uma saúde ruim. 

Como o Obamacare diminuiu os salários? 

Como foi falado no início, toda empresa com mais de 50 funcionários que trabalhem pelo menos 30 horas semanais serão obrigadas a cobrir o plano de saúde deles. E nesta situação, para não serem multadas, empresas sem uma grande margem de arrecadação tiveram de diminuir a carga horária de seus funcionários. Se um funcionário é contratado para ganhar US$ 8 por hora, em um regime de 40 horas semanais, por exemplo, ele ganhará por mês pouco mais de US$ 1.280,00. Se a sua empresa escolher reduzir sua carga horária para 29 horas semanais, por não ter como custear o plano de saúde, o seu salário cai e ele ganha pouco mais de US$ 928,00. Ou seja, é uma queda salarial considerável. 

Como essa prática virou uma constante entre certas empresas, o número de pessoas que passaram a ter dois empregos de meio período para não perder a qualidade de vida também aumentou. Essa nova rotina, obviamente, traz mais cansaço além de mais tempo e mais dinheiro gastos para o deslocamento até o outro emprego. 

Como o Obamacare deu a vitória a Trump 


Um grande problema de boa parte da mídia tradicional e dos analistas de política é que ainda não compreenderam o motivo pelo qual Donald Trump venceu as eleições. Diversas causas explicam a vitória do republicano, que vão além de frases prontas e de mentiras espalhadas pela grande mídia e da rejeição ao establishment norte-americano. Estados com uma considerável quantidade de delegados, como a Flórida, Ohio e Indiana - e que Trump se saiu vitorioso - são partes de um país que sofreu com o aumento dos preços dos seguros.

Pessoas das classes médias mais baixas, que em sua maioria votaram no republicano, estão sofrendo com um custo cujo qual não estão conseguindo pagar e se sentem representadas quando Trump fala de seus problemas reais como a retração de renda devido ao aumento dos prêmios, e também a perda de empregos por causa das exigências do Obamacare.

Um comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.