Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O retrocesso dos movimentos feministas ditos "progressistas"



Por Eliabe Rodrigues
Do grupo Direita Liberal

Será que as feministas estão regredindo sobre o pensamento progressista?

Como todos sabem, este mês uma propaganda da então desconhecida empresa Alezzia criou alvoroço entre os justiceiros sociais. Segundo eles, a propaganda estaria degradando a imagem das mulheres, utilizando-as como objeto sexual. Mas, no século XX, as feministas não fizeram de tudo para as mulheres serem reconhecidas na mídia?

O que dizer sobre figuras famosas como: Marilyn Monroe, Betty Boop, Carmen Miranda e por aí vai? Bom, em uma rápida pesquisa, concluí que quem tinha esse papel de impedir a vontade das mulheres de aparecerem nas telonas eram pessoas mais ligadas a partidos conservadores, efervescentes religiosos, intervencionistas do governo; ou seja, praticamente, os "inimigos" dos progressistas estavam do lado em que elas estão hoje, querendo impedir a liberdade individual.

Claro que, nessa época, as propagandas estavam começando a ganhar espaço. Então, essas pessoas desconheciam e ficaram assustadas com a repercussão que uma mulher de "saia curta" podia promover. Mas já estamos em 2016, bem que poderiam se tocar.

Marilyn Monroe posou para diversas revistas, fez várias propagandas e estrelou em diversos filmes. Obviamente, ficou milionária e famosa por conta disso. Mas a grande questão é sobre a imagem dela, o que as pessoas respondem quando indagadas sobre ela?

- Marilyn Monroe foi uma garota gostosa e burra, ficou rica sendo explorada por empresários gananciosos. Errado! Eu, particularmente, nunca ouvi isso.

Mas, geralmente, respondem:

- Ela é um ícone dos Estados Unidos. Foi uma atriz muito talentosa e bonita. Todos a conhecem por aquela cena do vestido voando.

Esse exemplo serve para todas as atrizes do passado que já foram censuradas por suas roupas e nem por isso ganharam a imagem de que estavam sendo "exploradas".

Então, fica o questionamento: o que essa galera quer? Retroceder e impedir que as pessoas façam propagandas para ganhar fama e dinheiro? Deixar apenas as que jogam no time delas fazer o que bem entender e censurar "as do contra"? Será que elas ajudariam as autoridades dos anos 1950 a fiscalizar o tamanho dos biquínis nas praias?

Eu, sinceramente, não entendo mais esse movimento revolucionário retrógrado...

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.