Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Historiador faz uma análise do trágico governo de Obama



Por Pedro Augusto

O historiador Victor Davis Hanson fez uma avaliação do governo Obama e de seu legado. Isso foi divulgado em diversos sites nos EUA. Confira a avaliação. 

Protegendo o histórico acordo climático de Paris 

O acordo nunca foi posto à aprovação do Congresso como um tratado. E será ignorado pelo presidente eleito Donald Trump. 

Alcançar o acordo nuclear do Irã 

Esse “acordo” foi mais um esforço para contornar a autoridade do Congresso, além de provavelmente assegurar a proliferação nuclear. Violações do Irã farão com que a nova administração Trump queira desfazer o acordo ou o enviará ao Congresso para uma rejeição certa. 

Protegendo a Parceria Trans-Pacífico 

Mesmo a candidata democrata Hillary Clinton ficou contra essa iniciativa falha, que tem pouco apoio no Congresso ou entre os eleitores americanos. A oposição à TTP ajudou a alimentar a vitória de Trump. 

A reabertura de Cuba 

A recente celebração em Miami pela morte de Fidel Castro, e a vitória de Trump na Flórida, são testemunhas da impopularidade desse acordo unilateral. Os Estados Unidos tiveram pouco retorno pela propaganda ao golpe dos irmãos Castro. 

Destruir Estado Islâmico e desmantelar a Al Qaeda 

Estamos finalmente fazendo algum progresso contra algumas dessas equipes “Jayvee”, como Obama descreveu uma vez o Estado islâmico. Nenhum grupo foi desmantelado ou destruído. Apesar da morte de Osama bin Laden, o amplo alcance do islamismo radical na Europa e nos Estados Unidos permanece em grande parte sem controle. 

Acabar com missões de combate no Afeganistão e no Iraque 

A guerra no Afeganistão continua. A retirada abrupta de todas as forças de paz dos EUA em 2011 de um Iraque tranquilo ajudou a semear o caos no resto do Oriente Médio. Estamos agora a enviar mais tropas de volta para o Iraque.

Fechar Guantánamo 

Esta foi uma promessa quebrada em oito anos. O centro de detenção ainda abriga terroristas perigosos. O anêmica “Asia Pivot” falhou. As Filipinas são agora abertamente pró-Rússia e pró-China. Aliados tradicionais dos EUA como Japão, Taiwan e Coreia do Sul estão com medo de que os EUA já não sejam uma garantia confiável de sua autonomia. 

Apoiar o desenvolvimento da América Central 

A promessa de uma América Latina democrática e com livre mercado está caindo. Ditaduras na Venezuela, Cuba e Nicarágua continuam provocadoras e pobres. Todos foram apaziguados pelos EUA.

Fortalecimento da segurança cibernética 

Democratas afirmaram que houve interferência russa na última eleição. Se for verdade, a prova é de que não existe “segurança cibernética”. Os vazamentos do WikiLeaks, os e-mails de Hillary Clinton e as divulgações Edward Snowden confirmam que a administração Obama foi a presidência com menos segurança virtual na história. 

Fortalecimento de Parcerias para um Governo Aberto 

O escândalo NSA, a perseguição de jornalistas da Associated Press, alguns dos achados do WikiLeaks e a corrupção no IRS revelam que a administração de Obama foi uma das gestões menos transparentes da história. 

Honrando os veteranos da nossa nação 

O Departamento de Assuntos dos Veteranos de Obama estava atolado em escândalos, e alguns de seus hospitais foram inundados de doenças e mortes desnecessárias. O secretário de Assuntos de Veteranos, Eric Shinseki, foi forçado a renunciar em meio a controvérsias. O ex-secretário de Segurança Interna, Janet Napolitano, pediu desculpas por emitir um relatório ofensivo e falso concluindo que os veteranos que retornam das guerras eram suscetíveis a participar de grupos terroristas de direita. 

Certificar-se se nossas políticas deveriam refletir o melhor para América 

A campanha presidencial de 2016 foi um das mais desagradáveis da historia. O WikiLeaks revelou conluio sem precedentes entre jornalistas e a campanha de Clinton. Antes, Obama tinha sido o primeiro presidente na história dos EUA a recusar dinheiro público em sua campanha. Ele também foi quem mais conseguiu doações para instituições de caridade com dinheiro privado e o maior recebedor de dinheiro de Wall Street na história para campanhas presidenciais. 

A proteção dos direitos de voto 

Motins ocorreram na recente eleição presidencial. Democratas, sem mérito, falharam juntos na recontagem de votos da candidata do Partido Verde, Jill Stein, nos principais estados decisivos que eles perderam. Os progressistas estão repreendendo o Colégio Eleitoral constitucionalmente garantido. Eleitores dos estados estão sujeitos a campanhas de intimidação. 

Fortalecendo o policiamento 

Ataques letais contra a polícia não param de subir. 

Trazer imigrantes, integrar refugiados e conscientizar sobre a cidadania 

[…] A lei de imigração é deliberadamente ignorada. A política de refugiados do presidente era impopular e provou ser um desastre, como mostraram os bombardeios da Maratona de Boston, o ataque de San Bernardino, o tiroteio na boate Orlando e a recente violência terrorista na Universidade Estadual de Ohio. 

Observe ainda que: a dívida dos EUA dobrou em oito anos, a provável revogação do Obamacare, sete anos de baixo crescimento econômico, não participação do registro de trabalho, falta reposição políticas no exterior e um Oriente Médio em ruínas.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/