Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Beppe Grillo: o anti-establishment italiano polêmico, populista e incerto


Por Davi Alves

Polêmico, populista e incerto. Todas essas palavras podem definir o político italiano Beppe Grillo, e seu partido, o Movimento Cinco Estrelas. Dúvidas, dúvidas e mais dúvidas ficam circulando na mente de quem tenta entender o que quer o movimento e o que é Beppe. Com um controverso programa partidário, a organização surgiu originalmente como uma sátira.

Grillo nasceu e cresceu em Gênova. Ficou famoso em todo país quando iniciou sua carreira de humorista no final dos anos 1970, com algo similar ao que Jô Soares fazia aqui no Brasil, e já chegou a apresentar o famoso "Festival de Sanremo", programa de música popular que tem a maior audiência da televisão italiana.

Foi no começo do ano 2000, ao criar um blog, que Beppe Grillo começou com seu ativismo político. Era um assíduo teórico da conspiração, que envolvia temas como a Guerra do Iraque, notícias sobre membros da Família Real Britânica e do clero da Igreja Católica.

Mesmo com um conteúdo duvidoso, graças a seus amigos da imprensa, o blog ganhou alguns prêmios em 2005 como “o melhor site de notícias nacional do ano”, do grande jornal Il Sole 24 ORE.

Nos anos seguintes, tentou ser candidato nas eleições primarias Partido Democrático (partido social-democrata da esquerda-cristã, do atual Primeiro-Ministro Paolo Gentiloni), mas sua candidatura foi rejeitada por membros do partido.

Sendo assim, em outubro de 2009, um momento onde o tradicional político e primeiro-ministro na época, Silvio Berlusconi, estava enfraquecido por causa de escândalos sexuais, Beppe fundou o seu “não-partido”: o Movimento Cinco Estrelas.

Euro-séptico, ambientalista e anti-establishment europeu e nacional, defende o decrescimento econômico e é extremamente protecionista. Defende também o fim da “carreira política” com posições como a que proíbem membros de serem candidatos mais de duas vezes pelo partido - e também são contra coligações eleitorais que, segundo o Movimento Cinco Estrelas, ajudam à “partidocracia”.

Rapidamente as propostas de Beppe Grillo e dos jovens que compõem o Cinco Estrelas se propagaram. Com apenas uma eleição disputada já se tornaram o segundo maior partido no parlamento. E caminham, sem parar, para a presidência do conselho de ministros (o cargo de Primeiro-Ministro) - com o Beppe Grillo de sempre: polêmico, populista e incerto.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.