Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Tema em Debate: 90% preferem que reforma política acabe com fundo partidário, segundo pesquisa no DL



O Tema em Debate desta edição trouxe uma pesquisa aos membros do grupo Direita Liberal com a seguinte pergunta: "Qual desses três itens você considera mais importante para a reforma política?". As opções eram o fim do fundo partidário, o fim das coligações entre partidos e a cláusula de barreira (obrigação dos partidos atingirem 2% de votos para o legislativo para terem direito ao fundo partidário). Para 90% dos que responderam, o fim do fundo partidário é a opção preferida para a reforma política. O assunto, no entanto, é um verdadeiro tabu para os atuais parlamentares brasileiros. As discussões no Congresso Nacional costumam girar em torno de como aumentar a quantia do fundo partidário, seja simplesmente aumentando a cobrança do imposto, seja mudamos a forma de divisão dessa quantia, direcionando para menos partidos. Confira as opiniões dos membros do DL sobre o tema:

"Candidaturas independentes também seriam importantíssimas!"
Hélio Medeiros

"Redução em (ao menos) 50% dos cargos políticos Federais, Estaduais e Municipais, com redução de 80% das respectivas verbas de gabinetes. Fim do salário e de verbas para vereadores".
Charles Fernando da Silva

"Todos são importantes. Ainda acrescento fim das coligações para TODOS os cargos, porque em muitas cidades do interior a eleição é uma tragédia, com candidato único ou apenas dois candidatos, um pior que o outro".
Milton Pita


"Os três temas são muito importantes, o Brasil só vai se tornar uma democracia forte e representativa de verdade quando temas como estes tiveram se adequado a nossa realidade".
Marquisson Pereira Seabra

"Fim do fundo partidário, diminuição do número de parlamentares em todos os níveis (federal, estadual, municipal) redução de salário dos políticos e de cargos políticos, fim do verba de gabinete e os outros auxílios, fim da nomeação dos ministros do STF pelo presidente (na minha opinião deveria ser eleito pelo voto de todos os juízes federais) e fim do mandato vitalício dos ministros do STF".
Leonardo de Jesus Bueno

"Sou a favor do fim do fundo partidário, porém, como conheço bem o Congresso que nós temos e sendo realista, acho muito pouco provável uma medida que retire verba dos parlamentares ser aprovada por eles mesmos. Sendo assim, uma opção mais realista seria a cláusula de barreira, que na prática dificulta um pouco o loteamento de cargos públicos, os chamados partidos de aluguel.

O ideal, na minha opinião, seria que as duas fossem feitas, fim do Fundo Partidário e a Cláusula de Barreira, de forma que o partido fosse sustentado apenas pelas contribuições dos salários do próprio partido, uma espécie de sindicato, que faria os parlamentares se filiarem apenas pelas suas posições ideológicas".
Fernando Henrique

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/