Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Protestos anti-Trump: a Esquerda surta com histéricos e birrentos após uma eleição justa



Por Erick Erickson
Tradução livre e adaptada por Luiz Fernando S. M. Correia para “O Congressista”

Nota do editor: a coluna abaixo foi originalmente publicada no TheRessurgent.com

Por oito anos, a esquerda se recusou a ser responsável. Tendo uma vez declarado dissidência patriótica, a discordância, por oito anos, tem sido considerada homofóbica, intolerante e racista. Conservadores e pessoas de fé têm sido perseguidas em seus trabalhos, silenciadas e punidas por se recusarem a concordar com a agenda de esquerda. A esquerda exigiu homogeneidade cultural e está ultrajada que os americanos se recusem a concordar com sua agenda secular anticristã.

Na terça-feira, os americanos deram um basta e decidiram procurar uma mudança fundamental.

Hoje, a esquerda está protestando nas ruas por causa da democrática ação americana. A esquerda acusa Donald Trump de totalitarismo, mas é a esquerda quem está se recusando a aceitar o ato democrático. A esquerda torpedeou Trump por ter sugerido que a eleição estivesse viciada. Mas ela está “ok”, protestando contra uma eleição justa e declarando-a ilegítima, porque odeia o resultado.

Por oito anos, eu observei partes da direita irem à loucura por presumirem o pior de seus oponentes. Partes da direita se convenceram que os Clintons matam pessoas e que Barack Obama se recusaria a desocupar a Casa Branca. Durante tudo isto, a esquerda se convenceu, por sua própria retórica ultrapassada, que os conservadores querem devolver os pretos aos canaviais, castrar os gays e engravidar mulheres à força.

Na noite de quarta-feira, suas galinhas voltaram para casa para serem tostadas. Ativistas esquerdistas profissionais, que não têm nenhuma outra habilidade senão a agitação, treinaram um grande grupo de pessoas para não fazerem nada, além de protestar. Ao invés de tentarem unir o país, bateram asas, histéricos e birrentos.

Há uma semana atrás, o Partido Democrata insistiu que todos aceitassem a legitimidade da eleição. O que hoje estamos vendo, é que boa parte da esquerda pensa, assim como em várias outras coisas, que se trata de uma rua de mão única.

Isso é o que acontece quando você presume o pior do seu semelhante. A esquerda pode até amar a humanidade como um conceito, mas ela está propensa a acreditar no mais absoluto pior de seus semelhantes e o desprezo por aqueles que vêem as coisas de forma diferente está em larga exibição nas ruas da América.

A Síndrome de Transtorno de Trump começou.

Link original do artigo.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.