Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Expresso News: nomes de peso postam no Facebook contra a anistia ao caixa 2



Uma possível anistia ao Caixa 2 que iria à votação na Câmara dos Deputados movimentou as redes sociais nesta quinta-feira (24 de novembro). Percebendo a repercussão negativa, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) chegou a adiar a votação, mas já era tarde. Inúmeras manifestações contra o perdão aos políticos que utilizaram dinheiro não declarado em campanhas se sucederam no Facebook, com muitas críticas ao próprio Maia, que ao longo do dia deu declarações deixando no ar que a votação irá acontecer e, provavelmente, com aprovação da anistia.

E para piorar, foi veiculada a notícia que o presidente Michel Temer irá sancionar o texto do jeito que ele vier do Congresso, com ou sem anistia. Por outro lado, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM) foi à tribuna da Câmara pedir para os parlamentares votarem as 10 medidas contra a corrupção sem a anistia, mas acabou sendo vaiado por seus próprios colegas. Numa edição totalmente especial, o Expresso News traz depoimentos de nomes de peso em manifestações contrárias à anistia ao caixa 2. Confira:

"Toda anistia é questionável, pois estimula o desprezo à lei e gera desconfiança. Então, deve ser prévia e amplamente discutida com a população e deve ser objeto de intensa deliberação parlamentar. Preocupa, em especial, a possibilidade de que, a pretexto de anistiar doações eleitorais não registradas, sejam igualmente beneficiadas condutas de corrupção e de lavagem de dinheiro praticadas na forma de doações eleitorais, registradas ou não. Anistiar condutas de corrupção e de lavagem impactaria não só as investigações e os processos já julgados no âmbito da Operação Lavajato, mas a integridade e a credibilidade, interna e externa, do Estado de Direito e da democracia brasileira, com consequências imprevisíveis para o futuro do país".
Juiz Sérgio Moro


"Hoje a Câmara dos Deputados, comandada por Rodrigo Maia que infelizmente é do meu partido, protagonizou um verdadeiro vexame. Junto a outros partidos como o PT e PSDB querem passar esta barbaridade. Sérgio Moro já se pronunciou contra essa vergonha, e eu também não vou ficar calado. Pouco importa os partidos, quem quer defender bandido tem de ser cobrado! E é por isso que no dia 4/12 estaremos nas ruas novamente. Aqui em São Paulo estarei junto com o MBL - Movimento Brasil Livre no MASP! Espero vocês lá".
Fernando Holiday (MBL)


"Depois desse golpe dos bandidos que se anistiam a si mesmos, toda confiança nas "nossas instituições" se tornou loucura pura e simples. Como é diante dessas mesmas "instituições" que os nossos militares estão prosternados, numa ânsia de exibir bom-mocismo como nunca se viu no mundo, gritar "Intervenção militar!" me parece (espero estar errado) ser apenas auto-hipnose histérica de fracotes desesperados apelando a um fortão inexistente ou anestesiado. Não vejo outra saída senão aquela mesma da qual venho falando há anos: a organização da militância popular para a desobediência civil maciça".
Olavo de Carvalho


"Se para os deputados e senadores o caixa 2 não é crime, por que o setor privado tem que aceitá-lo como tal? Assim, a contabilidade torna-se desnecessária, não é mesmo? Ou nos locupletamos todos ou restaure-se a moralidade. Pau que não dá em Chico, também não dá em Francisco".
Jornalista Bolívar Lamounier


"Aproveita-se o apelo popular para aprovar as "10 medidas contra a corrupção" para "embutir" anistia ao "caixa 2". Nunca o quórum esteve tão alto para uma quinta-feira. Contudo, o possível "fim da Lava Jato" passou para a próxima terça-feira. Espero que a Câmara não cometa um suicídio".
Deputado Jair Messias Bolsonaro


"Que o PSDB tenha responsabilidade e não participe dessa manobra. Vários deputados já disseram que estão fora. Espero que assim seja. É assim que tem que ser".
Deputado Paulo Eduardo Martins (PSDB)


"Nossos "representantes" utilizam a máquina estatal para negociarem recursos ilícitos e se elegerem, mesmo com o País quebrando não abrem mão de seus privilégios e ainda tem a cara de pau de propor uma anistia que os exonera dos crimes que cometem. Em 2018 vamos trazer gente nova, com ideias e práticas diferentes, e mudar esse Congresso. Não há outra opção".
João Dionisio Amoedo (Partido NOVO)


"Anistia pra caixa dois é mais um desses capítulos especiais do novelão grotesco que se tornou Brasília: uma obra descompensada com escassos mocinhos e trezentos picaretas com anel de doutor. Mas só há uma maneira de criar qualquer espécie de desembaraço pra essa gente. E é indo às ruas.

E aqui, não faz sentido qualquer divisão: direita e esquerda, coxinhas e mortadelas, tucanalhas e petralhas. É hora de gente que diz bolacha e gente que diz biscoito dar as mãos.

É hora de neoliberal entreguista e socialista comedor de criancinha gritar pelas mesmas dores. É hora de gente que curte a Quebrando o Tabu e gente que compartilha página da Polícia Militar deixar a careta de nojinho pra depois.

É hora de palmeirenses e corintianos, fãs da Marvel e da DC, eleitores do Bolsonaro e do Jean Wyllys, marxistas e liberais, roqueiros e pagodeiros, dobrarem as esquinas, dominarem a Paulista, tomarem Copacabana, ocuparem a Cinelândia, invadirem o Congresso.

Aqui, são eles e o resto. E a história julgará. Ou você abraça a trupe dos canalhas, ou você ajuda o coro dos mocinhos".
Rodrigo da Silva (Spotniks)

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.