Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Chegamos a 20 casos (professor reprova aluno por elogiar capitalismo)

Por Nicolas Carvalho de Oliveira


11. Marxistas defendendo a irracionalidade desde Karl Marx

Menina defende capitalismo em questão de prova, leva nota zero e mãe questiona: 'Escola sem partido?'. Clique aqui e confira a matéria completa.


12. Professor deixa fatos econômicos de lado, priorizando seu discurso ideológico



13. Professor de história de colégio particular de Duque de Caxias-RJ acha belo e moral escrever suas opiniões de militante político na lousa





14. Livro ''Sociologia para Jovens do Século XXI''



15. Longa matéria da Época sobre a doutrinação política (evidentemente, de esquerda) em sala de aula, com relatos de mães e professores

O que estão ensinando às nossas crianças? Clique aqui e leia a matéria completa!

16. Precisa falar alguma coisa? Livro Nova História Crítica, que em 2005 (governo Lula) representava 30% das compras do MEC em livros de história.

Em 2007, o livro que viria a ser reprovado pelo próprio MEC após denúncias de viés político (marxista), teve quase 90 mil exemplares distribuídos e continuou sendo usado por 50 mil professores.

"Livro didático reprovado pelo MEC continua sendo usado em sala de aula do Brasil". Clique aqui e leia a matéria completa!

PS: Tem muito mais imagens de trechos politicamente doutrinadores desse livro. Pesquisem no Google, se tiverem interesse. Escolhi colar aqui ''somente'' 5.





Por último, o trecho mais desonesto, ignorante e sem fundamento do livro:



17. Doutrinação socialista e petista, que além de tudo ainda tenta associar o deputado Jair Bolsonaro ao neonazismo, no livro Sociologia em Movimento, patrocinado pelo MEC




18. Escola Federal em Sapucaia do Sul, IFSUL, paralisa as aulas; e alunos e docentes, juntos, fazem panfletagem partidária e ideológica




19. Professor de escola de Belo Horizonte incita alunos a participar de manifestação política

20. Pai denuncia cartilha pornográfica do Ministério da Saúde distribuída nas escolas

--------------------------

Os marxistas pregam a guerra total contra o sistema capitalista e tudo que está inserido nele, com o objetivo de endurecer a militância, destruir a oposição e alcançar o socialismo o mais rápido possível. Sabendo disso, não é de se espantar que os professores com opiniões marxistas levam essas influências para a sala de aula, com a intenção de doutrinar seus alunos, criando novos "revolucionários marxistas" todo santo dia.

Esse dossiê foi feito, primeiramente, em respeito aos pais e mães brasileiros. Mas também aos professores que realmente dão aula (felizmente, a maioria deles) e preparam os alunos para a vida e para o vestibular. Também dedicamos esse trabalho aos demais brasileiros que se perguntam: por que o nosso ensino é tão vergonhoso, ocupando, geralmente, as ultimas posições em avaliações internacionais? Eis aqui, desnudado, um dos porquês.

Você não precisa ser um apoiador do projeto Escola sem Partido para admitir que o nosso ensino é altamente tendencioso politicamente. O próprio criador desta coletânea é cético quanto ao projeto. Sendo assim, mesmo para aqueles oposicionistas do Escola sem Partido, sejam da esquerda moderada ou da própria direita liberal, vale a pena dar uma olhada nessa coletânea de doutrinações em salas de aula e refletir sobre possíveis soluções para esse problema.

Não duvidamos que ao menos a maioria desses professores doutrinadores são boas pessoas que desejam o melhor para os seus alunos. Acreditamos que são apenas pessoas que foram contaminadas por uma ideologia radical e precisam desintoxicar-se.

Esta coletânea se refere apenas a casos nas escolas. Tivemos o cuidado de averiguar se os professores doutrinadores eram de universidades ou escolas, ou seja: muito provavelmente você não vai encontrar casos de universidades aqui. Se encontrar, nos avise que retiraremos.

Não inserimos na lista casos que poderiam ser caracterizados como "fanfic" (expressão utilizada para quem inventa uma história com o objetivo de ficar famoso na internet). Vale o mesmo para muitos casos de ideologia de gênero nas escolas (justamente o tema em que há, de longe, mais denúncias), que é algo mais controverso. Só colocamos os casos relacionados a isso que, incontestavelmente, passaram dos limites, como você verá em uma edição mais à frente.

Em relação aos prints (que são menos de 15 itens nesse dossiê especial separado em 10 publicações), censuramos todas as informações desnecessárias, como os nomes dos professores e das escolas em que foi possível documentar o conteúdo sem comprometer as provas. Mas se por ventura alguém quiser averiguar os itens censurados, não há problema. Temos todas as imagens sem censura, exceto dos itens 44, 53 e 90. Não precisamos de controle de pensamento...

2 comentários:

  1. O Livro Nova Historia Critica só foi retirado de circulação por pressão da Rede Globo, que é muito criticada nos livros.

    ResponderExcluir
  2. Não encontrei nessas paginas mais "doutrinação" do que ocorre nos jornais, em revistas como a Veja, no jornalismo televisivos e em muitas igrejas, não vou nem comentar sobre as novas paginas de direita que surgiram por aí. Não vi nenhuma mentira nessas páginas, são vocês estão querendo reescrever a história.

    ResponderExcluir

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/