Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O planeta hipocrisia de Freixo e o plano que destruirá o RJ



Por Pedro Augusto

Grande parte do eleitorado de Marcelo Freixo, como já mostraram as pesquisas, são de pessoas de renda mais elevada, além dele ser amplamente bem visto no meio universitário: a suposta elite intelectual da cidade do Rio de Janeiro.

Porém, embora este público tenha mais acesso à informação, não conseguem enxergar diversas contradições, iludidos pelo discurso à lá Imagine, da promessa de uma cidade quase perfeita ou de vivenciar o primeiro socialismo que dará certo.

No debate da TV Globo, o patético Pedro Paulo (PMDB-RJ) surpreendeu-me por dizer algumas verdades ao psolista, que obviamente foge do assunto, que é do apoio a violenta tática black bloc, que matou o cinegrafista Santiago Andrade. Essa tática sempre foi condenada pela população, além de diversos analistas da política brasileira alertarem sobre os perigos por causa da violência.

O jornalista da Veja, Felipe Moura Brasil fez um vídeo em que mostra bem o cinismo do candidato. Nele, Marcelo Freixo expõe sua visão ao ser perguntado sobre qual era sua opinião a respeito da tática. Ele respondeu:

"Ai são eles... Eu acho que é um movimento, assim como são... Vários movimentos têm vários métodos distintos. Eu não sou juiz para ficar avaliando os métodos em si. Eu estou em uma militância de muitos e muitos anos , muito antes do parlamento. São mais de 25 anos de militância. Tem uns métodos que são mais eficientes, tem outros métodos que eu acho que são menos, mas eu não sou juiz pra dizer que movimento é um movimento correto ou não é. Eu acho que qualquer movimento que visa a construção de uma sociedade mais justa é válido. E os métodos representam um outro debate". 

Ou seja, ele não condenou a prática e ainda relativizou os atos. Se o objetivo fosse "a construção de uma sociedade mais justa"... Parece o que o revolucionário comunista Leon Trótski disse em A Nossa Moral e a Deles. No dia 13 de outubro, um membro executivo do partido publicou um artigo no site defendendo diálogo com a tática. Após o texto gerar polêmica foi apagado. No dia 3 de setembro de 2013, Freixo colocou um vídeo em seu canal de um discurso na Alerj criticando o projeto de lei que proibia o uso de máscaras nas manifestações. A medida visava evitar o começo de violência nas manifestações.

Como você pode ver na imagem a seguir, quando o cerco apertou Freixo mudou logo de opinião sobre os black blocs.


Outro caso de contradição do candidato é sobre o recebimento de doações por parte de empreiteiras. A imagem a seguir mostra uma parte do estatuto do PSOL.


Você pode ver que o estatuto do partido condena as doações feitas por empreiteiras, apesar do seu principal nome já ter recebido dinheiro de mesma origem. Nas eleições de 2012, ele recebeu R$ 120 mil da Victor Hugo Demolições, a mesma empreiteira responsável por demolir residências populares na Vila Autódromo para obras das Olimpíadas.

Como o próprio também já deixou claro, ele foi contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. O processo teve base legal, com todo suporte do Supremo Tribunal Federal, além de contar com amplo apoio da população conforme algumas pesquisas revelaram e também o número de manifestantes nas ruas. No entanto, tratando-se de PSOL, a democracia só vale quando a vontade popular é a mesma do partido.

Em junho de 2013, no auge das manifestações, o candidato propôs uma PEC em que a população, através de um plebiscito, poderia tirar o governador do estado do Rio de Janeiro caso estivesse insatisfeita com o não cumprimento do seu papel. Isso seria uma "radicalização da democracia".

A ex-presidente Dilma Rousseff, além de ter a maioria da população apoiando sua saída, também descumpriu tudo o que havia prometido durante a campanha. Das duas uma: ou Freixo anda mudando muito de ideia ou só aceita derrotas políticas quando elas acontecem apenas aos seus desafetos.

Veja a proposta no Facebook do socialista.


Marcelo Freixo é conhecido pela sua militância pelos direitos humanos. Em um vídeo chamado "Dia de Esquerda", ele apareceu vestido de Che Guevara.


Este, que é um dos principais personagens da Revolução Cubana, já disse frases como: "um povo sem ódio não pode triunfar sobre um inimigo mortal" e "Fuzilamentos? Sim. Temos fuzilado. Fuzilamos e seguiremos fuzilando isso enquanto for necessário. Nossa luta é uma luta à morte". Frases como essas não combinam com direitos humanos. Além do mais, há muitos relatos de que Che Guevara era racista e homofóbico.

Cuba não era um paraíso para os direitos dos homossexuais. O próprio Fidel Castro já admitiu que este grupo era perseguido pelo governo. O país também não é nenhum exemplo de democracia, forma de governo que Freixo gosta de dizer que defende. Cuba sofre nas mãos de uma ditadura há décadas que transformou uma nação que era próspera numa verdadeira ilha da pobreza.

Uma crítica que o psolista sempre faz, e com razão, é a corrupção do PMDB. Ao passo que ele faz isso, também defendeu a volta de Dilma ao poder. E ainda acha um absurdo o que estão fazendo com Lula. O que o candidato não fala é que este mesmo PMDB apoiou o PT desde 2003. O PMDB-RJ de Sérgio Cabral, Pezão e Eduardo Paes, é o mesmo que apoiou não só o Lula, mas Dilma Rousseff. Ou seja, ele defende a volta de Dilma que se misturava com o partido que ele mais critica. Contraditório, não?

O governo PT era o do PMDB. Ambos se apoiavam, associavam-se na hora da corrupção e votos no Congresso, como também eram importantes para tempo de televisão durante as campanhas.



O PMDB é apenas o PT com um projeto de poder diferente. Mas são todos farinha do mesmo saco.

Outro caso nos remete a uma entrevista do deputado cedida ao "RJTV", da TV Globo. Ao ser questionado do porquê não ia na Zona Oeste, o argumento usado foi o medo por causa das milícias. Ele esteve no programa no dia 20 de setembro. Dois dias depois, o candidato em sua página fez uma transmissão ao vivo no bairro de Campo Grande. Se ele tivesse realmente medo da criminalidade se exporia a esse ponto ao mostrar em uma rede social aonde estava? Ou será que só foi por que foi questionado pelas jornalistas? Fica a reflexão...

Outro caso a se pensar é o do assessor de Freixo, que foi condenado por violência contra a mulher. O caso ocorreu em dezembro de 2013 e ele foi nomeado ao gabinete do parlamentar em fevereiro de 2015. Dinei só foi mandado embora há pouco tempo. Ele esteve presente com o candidato no debate da Record, que aconteceu recentemente, no dia 25 de setembro. Ou seja, mesmo sabendo da condenação, ainda assim o levou na emissora. Cada candidato só podia levar três pessoas.


A política econômica de Freixo: o manual de como destruir uma cidade


No programa de um possível governo, o psolista tem como uma de suas propostas o aumento da taxação dos ricos. Isto não dará certo. Como já falei aqui no Congressista, tributar os ricos é uma péssima ideia para os mais pobres, porque esses ricos formam parte considerável dos geradores de empregos.

Aumentar os impostos dos ricos certamente os levará a migrarem seus negócios e, consequentemente, pessoas ficarão desempregadas. Embora relacione uma cidade com um país, a França é um exemplo de como isso não dá certo. Quando resolveram tributar ainda mais os ricos, eles migraram para outros países. E quem queria empreender também saiu do país. A ideia deu tão errada que o governo voltou atrás em sua decisão. No entanto, jamais se deve duvidar da capacidade de um esquerdista em ignorar a realidade.

Com a saída de investidores, certamente a solução seria aumentar os incentivos através da prefeitura. Porém, isso exigiria mais gastos - e estamos falando de um município com uma dívida que ultrapassa os R$ 25 bilhões. Logo, os mais pobres e a classe média teriam de arcar com os custos e o poder de compra automaticamente cairia.

Olhando mais profundamente o programa de Marcelo Freixo ou vendo suas ideias nos debates e entrevistas, fica claro que ele pretende criar mais dificuldades para os empreendimentos de simples cidadãos para, assim, poder aumentar o tamanho da prefeitura. Isto é tudo o que um socialista mais gosta: controle. A desculpa é o bem público. Mas tudo não passa de uma ânsia de achar que pode controlar tudo e que as pessoas não podem resolver seus problemas sozinhas. 

Além de limitar mais ainda as liberdades dos indivíduos, Freixo será obrigado a aumentar mais impostos para manter a máquina pública de forma que ele deseja. Até hoje na historia não houve exemplo algum de um governo controlador que colocasse a mão grande em todas as áreas e que tivesse dado certo. Aumento da máquina estatal sempre trouxe mais ineficiência e sucateamento das áreas essenciais. 

Nem nos países nórdicos é assim. Eles, por exemplo, são muito bem avaliados pelo Heritage Foundation em questão de baixa intervenção estatal na economia e possuem pequenas burocracias, o que na área econômica é tudo o que Freixo não acredita. Na verdade o seu modelo está mais para o que está vigente na Venezuela, tanto que o próprio PSOL apoiou a candidatura de Nicólas Maduro.

Quando Freixo fala da Uber, em vez de defender a diminuição da burocracia para os taxistas, ele propõe trazer ainda mais controle estatal sobre o serviço. É notável qual será a consequência desse serviço: o encarecimento. Ele prega aumento de burocracia, e não a sua diminuição, com uma série de normas excessivas.

Freixo é como todo político socialista: deseja ter mais controle com a desculpa de que está fazendo isso para o bem público. Isso já aconteceu na historia e não deu muito certo. Ele diz que é um defensor do bem público e que este tem de estar à frente do bem privado. Entretanto, o que garante que ele sabe qual a real vontade da população se a sua grande massa de eleitores são justamente as classes mais altas da cidade? Os mais pobres justamente não se sentem representados por ele, ainda mais porque o veem como um defensor de bandidos.

Como o psolista não tem conhecimentos econômicos da realidade, afinal todo socialista é assim, ele não entende que a relação entre consumidor e produtor é de troca. Produz-se algo que as pessoas valoram e elas compram por verem algum benefício em ter aquilo. E o que cada um visualiza de valor é algo totalmente individual. Não há como um burocrata saber. É por não entender isso que a URSS entrava em crises e não tinha diversificação de produtos em seu território. A vontade pública só estará em sintonia com a da iniciativa privada quando os governantes pararem de achar que sabem o que os indivíduos querem.

O plano de Freixo é aquele que você se pergunta: com que dinheiro fará tudo isso? E como todo socialista, ele ainda acha que tem a capacidade de controlar tudo. Que os cariocas não resolvam "fechar" com o Freixo amanhã, pois depois ele é que "nos fechará"!

71 comentários:

  1. Qual o problema de tributar os mais ricos? O ruim é tributar os mais pobres, que não tem como pagar mais impostos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ruim é que depois quem irá sofrer as consequências será o próprio mais pobre.

      Excluir
    2. A prefeitura é incapaz de tributar os ricos, pois a única forma é através do imposto de renda que é um imposto federal.

      Excluir
    3. A prefeitura é incapaz de tributar os ricos, pois a única forma é através do imposto de renda que é um imposto federal.

      Excluir
    4. O problema é que tributando os mais ricosa conta é repassada para os mais pobres.
      Não podemos esquecer que os mais ricos são os que dão empregos.

      Excluir
    5. Os ricos no Brasil já pagam muitos impostos, tanto quanto um ingLês. Tem que é reduzir a máquina e reduzir impostos para todos. Isso foi bem explicado lá em cima. Aumentando impostos sobre os mais ricos, fará eles saírem da cidade, e essa debandada já está em curso, por causa da violência.

      Excluir
    6. Quem emprega o povo meu caro? Pois é, se o rico se ver com uma carga imensa de imposto, se manda para outro estado ou país e quem fica a ver navios, somos nós, os pobres. Trabalhar para pobre é pedir esmola para dois. Pense nisso.

      Excluir
    7. Se tributar demais, o rico não investe, não gera emprego. Esse negocio de tirar dos ricos para dar aos pobres é uma estupidez. Melhor programa social que existe é o emprego, e o melhor programa de distribuição de renda é a educação.

      Excluir
    8. Amigão, não é só a questão de ir embora, até pq mudar uma empresa de lugar não é fácil. Mas "ricos" quase sempre são grandes empresários, ao cobrar mais impostos deles, eles vão repassar para salários menores, demissões, aumento de preços e menos investimentos. Resumindo, todos mais pobres.

      Excluir
    9. O principal objetivo do socialismo e QUEBRAR A ECONOMIA,para dizer que o capitalismo não funciona,e o socialismo joga todos na mizeria com exceção dos dirigentes do partido .

      Excluir
    10. Por que não tributar sobre os bens???

      E quem gosta de miserável é o capitalismo.

      Excluir
    11. Aí o cara trabalha, estabelece um patrimônio fruto e não "furto" do seu trabalho, é um empresário que emprega várias pessoas e aparecem idiotas querendo culpa-lo por isso e outros tantos semelhantes que acham bonito. O Brasil é muito cansativo.

      Excluir
  2. O rico quando acha que a carga tributária está alta demais ele simplesmente leva os seu investimentos para outro lugar, causando consequentemente desemprego para o pobre. Portanto a questão é equilíbrio, máquina pública enxuta e boa administração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falacia...
      Fosse assim, mais da metade do empresariado europeu teria migrado e como consequencia a taxa de desemprego do antigo continente seria uma das maiores. Vc apenas está defendendo e ecoando uma frase que nao pertence à sua realidade. Alguem que ganha 30 mil é taxado da mesmissima forma de quem ganha acima 75mil. Acha isso justo? Obviamente nao. Mas esse "pensamento" por vc aqui apresentado, é justamente o que aqueles que estao no mais alto da piramide querem que vc e outros pensem.

      Excluir
    2. Acho justissimo taxar todo mundo igual. Até pq se você inventar uma taxa abusiva pra quem ganha acima de 75mil, digamos 50%, o cara vai simplesmente parar de trabalhar quando ele atingir 75mil. Ninguém vai trabalhar pra ganhar metade. Melhor ir à praia e esperar o próximo mês ou ano.

      Excluir
  3. O rico quando acha que a carga tributária está alta demais ele simplesmente leva os seu investimentos para outro lugar, causando consequentemente desemprego para o pobre. Portanto a questão é equilíbrio, máquina pública enxuta e boa administração.

    ResponderExcluir
  4. Sério que não entedeu ainda??? Pro que ele quer precisa dinheiro, tributar quem produz e gera emprego, deixará o produto mais caro, com menos investimento, menos contratações, consequentemente menos dinheiro circulando e isso vale a todas as empresas e setores, cria-se um efeito bola de neve em direção a desgraça, com o sucateamento gera criminalidade, caos maior na área de saúde e serviços, querem que o Rio pare de vez e decrete Estado de emergência, vota na viagem de um playboy que se acha revolucionário!!

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. O IPTU no RJ já é caríssimo.. se eu fosse rico já teria saído do RJ faz tempo.. aqui tudo é caro e ruim. Melhor e mais barato morar na Europa ou EUA.

      Excluir
  6. O IPTU segundo o Código Tributário Nacional é calculado pelo valor venal do imovél, que é aquele que o bem atingiria se fosse ser colocado à venda e cujo preço seria equivalente ao apurado na venda à vista. A base de cálculo do IPTU não pode ser alterada ou aumentada pelo município por decreto, sob pena de violação ao art. 150, da Constituição Federal. E conforme decisão do STF em 2013 a prefeitura pode corrigir a base de cálculo do IPTU pelos índices de inflação para que os valores correspondam aos valores originais. Ou seja isso não pode ser usado como forma de "tributar os ricos"

    ResponderExcluir
  7. A Tributação será sobre o Patrimônio Pessoal dos mais ricos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não importa, rico tem condição de sair e morar em qualquer lugar que quiser. Para o Rio eles deixarão apenas um "adeus".

      Excluir
    2. Tributação sobre o Patrimônio Pessoal já está inserido no imposto de renda e o imposto sobre grandes fortunas que a constituição previa nunca saiu do papel porque os deputados não iam fazer uma lei pra tributar a si mesmos. Além do mais a competência desde tipo de imposto é da União. O Município jamais poderia legislar ou "criar" imposto assim. Qualquer discurso contrário é enrolação política pra enganar os desavisados.

      Excluir
    3. Tributação sobre o Patrimônio Pessoal já está inserido no imposto de renda e o imposto sobre grandes fortunas que a constituição previa nunca saiu do papel porque os deputados não iam fazer uma lei pra tributar a si mesmos. Além do mais a competência desde tipo de imposto é da União. O Município jamais poderia legislar ou "criar" imposto assim. Qualquer discurso contrário é enrolação política pra enganar os desavisados.

      Excluir
    4. O IGF(Imposto Sobre Grandes Fortunas) é um imposto federal, que está na Constituição de 1988 e nunca foi regulamentado. Isso de dizer que os ricos sairão do País é a desculpa mais usada. O empresariado brasileiro tem várias isenções de impostos e nada mais justo do que tributá-los. Nos EUA, eles tem esse tributo, porque aqui no Brasil não pode? Já deixando claro que é impossível o Marcelo Freixo regulamentar esse imposto, já que é de competência federal!!!

      Excluir
    5. Oloco amigo, não sabe pq não tributa aqui e tributa lá? Sério isso? Pq aqui TODOS os trabalhadores, independente da renda já pagam impostos caríssimos, perdemos 60% de nossos ganhos com taxações... Sabe qt custa para um empresário cada funcionário? Sabe qt custa nos EUA, qt custa pra produzir algo lá?
      Empresário brasileiro tem isenção de impostos em qual mundo? Vc conhece algum empresário por acaso? Duvido muito, senão não diria uma baboseira dessas...

      Excluir
    6. O argumento é ótimo. Se tributa nos EUA por que não pode no Brasil? Olha...depois desssa, eu nem sei o que dizer.

      Excluir
  8. Apenas a Receita Federal poderia tributar patrimônio pessoal, não uma prefeitura. Aliás François Hollande fez isso há 3 anos. O resultado foi uma fuga de capitais da França para os países vizinhos que não fizeram essa bobagem. Resultado, a arrecadação na França foi ainda menor. O Estado cresce não quando tributa, mas quando facilita o empreendedorismo.

    ResponderExcluir
  9. Se o Frouxo ganhar, mude de município ou até de estado e deixa este infeliz se ferrar sozinho.

    ResponderExcluir
  10. Nunca li tanto argumento furado é falso na minha vida. Se eu tiver tempo mais tarde vou argumentar cada ponto, mostrando seus erros, mas o maior deles é falar sobre cuba. Não há analfabetismo em cuba, a medicina é de ponta (tanto que vão médicos do mundo todo se especializar lá). Tente manter um país por décadas inteiras sofrendo o embargo econômico que cuba sofreu! É o exemplo sobre pobreza mais absurdo. Eles não são pobres por causa da ma administração, eles são pobres pq os EUA determinaram que seriam.
    Agora com os poucos anos de abertura, já há diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi lobotomizada corretamente, enquanto isso Fidel Castro é mais rico que a rainha Elisabeth, segundo a Forbes

      Excluir
    2. Eles são pobres porque Fidel e a sua família de crápulas querem, enquanto o povo passa fome, eles ostentam mundo afora.
      Mas a culpa é dos EUA sim amiguinha, com certeza!

      Excluir
  11. "tributar os ricos é uma péssima ideia para os mais pobres, porque esses ricos formam parte considerável dos geradores de empregos" Eu não acredito que li isso. É sério mesmo? Então tributar os pobres pode, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é burro ou o que? Da onde vc acha que o rico vai tirar o dinheiro dos impostos? Dos salários e dos preços dos seus produtos, sua mula! Vai estudar econômia antes de vir falar merda aqui.

      Excluir
  12. Com relação à tributação dos ricos, nem 8 nem 80. Se tributar excessivamente, realmente o dinheiro que pode ser aplicado em investimentos vai embora. O que não significa que os ricos não devam ser mais tributados. O que está em jogo é uma concepção de modelo. Freixo e os seus acreditam que estado gigante, inchado pode resolver todos os problemas do cidadão e fazer as escolhas por eles. Para eles se o "Capital", seu INIMIGO, for embora, melhor para eles. Que se dane a população e os empregos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como alguém bem disse ...tributar o parimonio pessoal do rico só a receita federal...portanto freixo não vai tributar e porra nenhuma

      Excluir
  13. E realmente o modelo atual está chovendo empregos... O tributo deve ser mais justo para todos isso que ele vai tentar fazer.Numca vi tanta força reacionária contra um candidato, a outra opção se não me engano é a idade das trevas com a igreja no poder a mesma igreja que não paga impostos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes a idade das trevas do que um militante petista , maconheiro como Freixo...

      Excluir
    2. Moça, pesquise, leia as coisas que Freixo diz. Não se guie só pelo q aparece pra vc, a internet só nos mostra opiniões iguais às nossas. Vamos ler a oposição também. Eu estou aqui fazendo isso, pra tentar entender em paz.

      Excluir
  14. Por isso já saí do Rio tem mais de um ano, sou carioca e suburbano de Bangu mas preferi viver no Nordeste a viver no Rio!!! Deus tenha piedade de vocês!!!

    ResponderExcluir
  15. Argumentar que Crivella é ruim por causa da igreja é puro preconceito. Vários governadores e prefeito s foram é são religiosos e fizeram um bom governo. Esse discurso nasceu na globo com medo de com a eleição de Crivella ele privilegie a Record diminuindo as verbas governamentais causando-lhe prejuízo financeiro e consequentemente menos poder

    ResponderExcluir
  16. Será que é impossível raciocinar sem basear-se em lorota escrita por esquerdista? Cuba vive uma ditadura há várias décadas, podendo o governo facilmente manipular dados; quanto à saúde, recebemos uma enxurrada de "médicos" medíocres para os pobres brasileiros, enquanto a classe política faz tratamento no Albert Einstein (já se perguntou o motivo do Lula não tratar-se em Cuba?). E ouvimos todos os dias no noticiário de americanos fugindo pra Cuba...não, péra...

    ResponderExcluir
  17. "Meu patrão se viu numa grave crise econômica e teve de fechar seu negócio. Eu peguei o dinheiro da indenização e abri um pequeno comércio. Ocorre que os impostos e a violência tb. jogou meu negócio no chão e não pude ampliar ou criar nenhum emprego, pelo contrario... Dispensei a ajudante, pois não posso arcar com os "direitos trabalhistas" dela. Virei camelô! Não pago nenhum imposto. Ladrões dificilmente roubam camelôs e vou muito bem obrigado. Quando preciso vou a algum hospital público que é "de graça" e quando fizer 70 anos eu "me aposento" pelo "LOAS" do INSS sem ser "contribuinte"". Esta é uma estória fictícia, mas bem que poderia ser real.

    ResponderExcluir
  18. Sobre ele financiar Black Blocs – os Black Blocs são anarco-punks, não fecham com ninguém. Nas passeatas gritam coisas como ‘a revolução sem urnas’ ‘não vote, lute’ etc. São contra qualquer forma de poder, não são de esquerda e nem de direita. Os inimigos políticos (inclusive a Globo) inventaram isso para denegrir a imagem dele, sem falar que tem sempre muita gente infiltrada nestes grupos. Ou seja. É MENTIRA. Inclusive, nós que somos simpáticos ao PSol cobramos maior atuação deles nas manifestações de 2013 e eles negaram todas as nossas investidas com medo de serem tachados de oportunistas e pq não queriam ir de encontro ao movimento dos ‘sem partido’ ou ‘sem bandeiras’. Além disso, a própria família do Santiago Andrade, cinegrafista atingido pelo rojão que o matou, fez campanha para o Freixo por saber desta mentira.

    ResponderExcluir
  19. Sobre ele defender bandido – ninguém defende bandido ou tem ‘peninha’ deles. Se o cara cometeu um crime, que pague, sim. Os direitos humanos lutam apenas para que ninguém, culpado ou inocente, seja amarrado em poste ou torturado em delegacias ou em qualquer lugar. A pessoa que acha normal alguém ser torturado não conhece as estatísticas de inocentes presos que assinaram confissões de crimes que não cometeram e fizeram isso sob tortura. Ou ainda, a numerosa parcela de jovens negros e pobres que são presos todos os dias apenas por serem pobres e negros. Basta isso. O Psol tem hoje um grande apoio de ex-policiais vítimas de violência ou de familiares de policiais mortos pq o Psol (fundador e líder da comissão de direitos humanos da câmara dos deputados do RJ, composta por outros partidos tmb, claro) é quem dá suporte (psicológico e jurídico) a essas pessoas após o trauma. Tem uma matéria de 2011 feita pela Trip muito bacana sobre ele ainda antes de disputar a prefeitura pela 1ª vez. (http://revistatrip.uol.com.br/trip/marcelo-freixo)

    ResponderExcluir
  20. Sobre ele ser contra a polícia – É MENTIRA. Não só PSol, mas muitos outros seguimentos da sociedade civil são contra ao ‘tipo’ de polícia e não a existência dela. A nossa polícia militar ainda é treinada com ‘cartilha’ do período da ditadura militar. Não sabe lidar com cidadãos, são treinados para reprimir e não para lidar com pessoas. Outra mentira é que ele vai desarmar a polícia. A polícia é gerida pelo GOVERNO do ESTADO... Freixo é candidato a prefeito. Além disso, ninguém seria louco de fazer isso numa cidade tão violenta como a nossa.

    ResponderExcluir
  21. Sobre a regulamentação das drogas – Ele NÃO PODE ‘legalizar’ nada. Estamos falando de uma Lei FEDERAL, estamos falando de prefeitura. Importante frisar: achar que uma pessoa não deve ser presa e enquadrada como traficante por portar um cigarro de maconha NÃO É defender que drogas tenham que ser vendidas em bancas de jornal ou na feira. O debate é sobre saúde pública. Proibir não faz ninguém parar ou não usar uma determinada droga. O que inibe é campanha de esclarecimento, informação e, no caso do crack por exemplo, combate à miséria. Se vc coloca em debate, de verdade, sem o tal ‘discurso do medo’, e fala sobre a diferença (brutal) entre os tipos de droga, quais os males etc, vc conscientiza. Na Holanda, apesar da regulamentação das drogas, eles reprimem quem planta ilegalmente casa, há quantidades especificas consideradas ‘sensatas’ de cada droga para venda (além desta quantidade é impossível comprar, simplesmente pq cada estabelecimento é proibido de ter ‘estoque’, há locais definidos para uso (não pode ser em qualquer lugar) e há programas de saúde para quem quer parar de usar essa ou aquela droga. Mas ninguém é extorquido, ou espancado, ou preso por ser dependente de uma droga. Para pensar...

    ResponderExcluir
  22. Sobre ele ter apoiado a Dilma – o PSol é oposição ao governo desde a era Lula, surgido no 1º mandato dele. Grande e admiráveis personalidades saíram do PT por não concordarem com alianças espúrias com Sarney, Collor, Renan Calheiros e outros. Qualquer apoio foi dado APENAS pela disputa do 2º turno da eleição presidencial pois se declararam contra o PSDB de Aécio e, com isso, apesar de ser oposição ao governo do PT, entendeu-se que as perdas de direitos dos trabalhadores, diretos sociais e tantos outros estavam ameaçados com um governo da direita ‘empresarial’, como estamos vendo com medidas tomadas ou em pauta no Temer. Ah, e ser contra o impeachment não quer dizer que vc é a favor do PT ou da corrupção. Ser contra a corrupção, mas não ser contra o PSDB, ao PMDB, ao DEM, PR, PRB... isso é no mínimo curioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembrou o Deputado Jean Wyllys, dizendo ser oposição a esquerda ao governo do PT. Nunca vi o PSOL falar claramente que era contra as mentiras e omissões ocorridas na campanha de Dilma (pode até ter ocorrido). Golpe eleitoral pode? Quebrar o país pode? O que o PSOL, como base de apoio ao governo, fez para tentar impedir chegarmos ao caos econômico? Estou apenas tentando entender o posicionamento do PSOL que para mim, me parece estar na extrema esquerda, como bem sugeriu Jean Wyllys "oposição a esquerda do governo"

      Excluir
    2. Me lembrou o Deputado Jean Wyllys, dizendo ser oposição a esquerda ao governo do PT. Nunca vi o PSOL falar claramente que era contra as mentiras e omissões ocorridas na campanha de Dilma (pode até ter ocorrido). Golpe eleitoral pode? Quebrar o país pode? O que o PSOL, como base de apoio ao governo, fez para tentar impedir chegarmos ao caos econômico? Estou apenas tentando entender o posicionamento do PSOL que para mim, me parece estar na extrema esquerda, como bem sugeriu Jean Wyllys "oposição a esquerda do governo"

      Excluir
  23. Sobre a declaração de patrimônio – veja na internet a sabatina que Freixo concedeu ao SBT Rio. Ele ganha salário de 15 mil como deputado (que pode chegar a 20 mil), paga dois aluguéis, o dele (mais mulher e dois filhos) e o dos pais (aposentados). O pai dele sobre de duas doenças muito graves, (detalhe que ele raramente fala sobre isso). Além disso Freixo foi ameaçado de morte várias vezes por ter combatido a máfia das milícias (que resultou na morte da juíza Patrícia Acioli). Apesar de muitas prisões neste período, as milícias ainda elegem os seus. Freixo por muitas vezes não teve proteção oferecida pelo Estado. É muito provável que ele tenha que custear parte da segurança que o acompanha. Alguém achar normal um deputado viver de privilégios e mordomias, carros, imóveis e outros ainda que tornam-se pecuaristas (!) ganhando 15 mil reais por mês, é sinal que os nossos conceitos estão muito distorcidos mesmo. (https://www.youtube.com/watch?v=gHN6IDZPd34)

    ResponderExcluir
  24. Sobre a ameaça de morte e viagem para dar palestras – Freixo estava a muito tempo pedindo proteção policial pq estava recebendo inúmeras ameaças de morte. O Estado não deu a escolta e não se pronunciava. Freixo procurou o secretário de segurança (Beltrame) para saber o que estava acontecendo e Beltrame alegou que não tinha conhecimento que ele havia pedido proteção. Freixo saiu do pais por 2 semanas para blindarem seu carro e dar tempo do PSol negociar a proteção dele. Aí noticiaram que ele estava se promovendo e que na verdade estava indo dar palestras e ganhar dinheiro. Esta afirmação só saiu em um único blog. Na mesma semana a Band News noticiou que a história das palestras havia sido ‘plantada’ pela equipe do Eduardo Paes e sua assessoria. Freixo saiu sim por conta das ameaças.

    ResponderExcluir
  25. Sobre a doação da empreiteira – Poucas vezes o PSol recebeu doações de empresas. E quando aconteceu a empresa era sempre ‘investigada’ pelo partido. Na época, em 2012, não havia nenhuma acusação ou processo contra a empresa. Justamente por conta do episódio que esta empresa trabalhou para o Governo/Prefeitura na remoção da população da Vila Autódromo – que o PSol ficou ao lado dos moradores – em 2014 o Psol já não aceitou mais doações de empresas, antes mesmo da mudança da Lei (lei que mudou por que o Psol lutou muito pra ser aprovada) que proibiu em 2016 as doações de empresas à campanhas políticas. Procure saber em quem os moradores da Vila Autódromo votaram esta eleição.

    ResponderExcluir
  26. Finalmente, pesquise notícias (de jornais de verdade, não vale blog, não vale a Veja, ou aquele site que ninguém nunca ouviu falar) sobre a honrosa fama da bancada do PSol em Brasília considerada pelos jornalistas a melhor e mais atuante do congresso. Se achar algo negativo, procure saber se é verdade buscando outras fontes. Leia sobre a trajetória política do Freixo. Assista os vídeos INTEIROS sem edições ‘espertinhas’. Assista os vídeos das entrevistas dadas aos telejornais locais. Ele pode não ser perfeito. Mas pode sim ser Prefeito. PreFreixo50.#freixo50

    ResponderExcluir
  27. Texto fraco, simplista e defeituoso em DIVERSOS aspectos, sobretudo O TODO.
    Farei uma resposa mais aprofundada nos proximos dias.

    ResponderExcluir
  28. Que saco isso, então meus caros votem na mesma corja que comanda o Brasil desde o fim da ditadura, e não reclamem que a política não se renova e não é justa, quando aparece alguém com pensamentos contraditórios ao sistema que está hoje aí vocês criticam. Então morram nos braços da direita eterna....

    ResponderExcluir
  29. Situações complexas que exigem um mínimo de discernimento. Como isso é um atributo raro, fica-se como um "cachorro correndo atrás do rabo".
    Explico:
    O Rio tem um potencial turístico excepcional e ninguém trabalha isso de forma adequada.Nunca vi um plano estratégico para tal aproveitamento.
    Outra questao,SEGURANÇA:
    Se eu perguntar: alguém conhece a Coca-Cola? Alguns dirão: mas que pergunta idiota. Pois bem, explico:a Coca-Cola gasta milhões em propaganda para manter ou mesmo ampliar o seu espaço. O mercado das drogas está aí sem precisar de investimento algum em propaganda. Gera cifras astronomicas. E quem é se que se beneficia com isso?
    Acredito que, tal como no passado, onde o mercado de bebida alcoólica foi regulamentado, o mercado das drogas também poderia passar pelo mesmo procedimento, pois é um mercado que existe por si só e não necessita de impulsos de venda. E, portanto, tal mercado precisa sair do submundo e ser tratado de forma menos hipócrita, pois ele alimenta sozinho uma estrutura espetacular, que atinge a toda a sociedade, nos vários níveis. Precisa ser encarado de frente, de forma honesta, clara. Sem o que, toda ação terá sentido inócuo.

    No meu entender, confundem liberação com regulamentação. Já que não dá para acabar com esse mercado, regulamente-o. Criando-se mecanismos onde o estado passe a cuidar e não meramente a combater, pois é um mercado líder planetário. Menos hipocrisia já ajudaria bastante.
    Pode parecer que faço apologia as drogas, longe disso, detesto-as. Mas o assunto deve ser encarado de frente.

    Outra questão é quanto MÁQUINA PÚBLICA. Precisa desinchar. A avidez com aumentos de impostos é proporcional aa inchaço e seus respectivos "investimentos". Não vejo a necessidade de tanta gordura. E isso passa, inclusive, pelo crivo de uma política de fisiologismo assombrosa. Cada governante monta o seu exercito, que é instalado para defender seu território, e que em muito contribui de forma improdutiva.

    O assunto é complexo. E o complexo nasce do simples.

    Menos hipocrisia e mais seriedade. Há muitos hipócritas falando pseudoverdades e muitos acreditando em fábulas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo texto Amaury.
      Passei a ser a favor da regulamentação das drogas.
      Quanto a reduzir o inchaço da máquina pública já era a favor.
      Quanto aos impostos, precisam ser reduzidos ou os serviços precisam melhorar muito. Como não haverá melhora dos serviços no curto e médio prazo, acho melhor reduzir os impostos.
      Obrigado!

      Excluir
  30. Engraçado, o autor excluiu meu comentário só pq eu disse que a matéria foi paga... Estranho, muito estranho...

    ResponderExcluir
  31. Não sou carioca..mas é o PSOL e isso não é nada bom...se liguem eles querem ser o no PT...

    ResponderExcluir
  32. Olha vejo cada merda escrita. Neguinho falando do capitalismo gostar de miseráveis. Olho países como EUA,Alemanha Suécia Canadá calculistas cheio de miseráveis. É cuba cheia de pessoas felizes.

    ResponderExcluir
  33. Olha vejo cada merda escrita. Neguinho falando do capitalismo gostar de miseráveis. Olho países como EUA,Alemanha Suécia Canadá calculistas cheio de miseráveis. É cuba cheia de pessoas felizes.

    ResponderExcluir
  34. Freixo em discurso na Lapa falou "NÃO AO GOLPE" e "ESCOLA SEM PARTIDO É O CACETE" ou algo semelhante (não me recordo bem).
    Em relação as escolas municipais, o ensino será "ESCOLA COM PARTIDO" E "IDEOLOGIA DE GÊNERO"? Obrigado por esclarecer.

    ResponderExcluir
  35. Freixo em discurso na Lapa falou "NÃO AO GOLPE" e "ESCOLA SEM PARTIDO É O CACETE" ou algo semelhante (não me recordo bem).
    Em relação as escolas municipais, o ensino será "ESCOLA COM PARTIDO" E "IDEOLOGIA DE GÊNERO"? Obrigado por esclarecer.

    ResponderExcluir
  36. Aí o cara trabalha, estabelece um patrimônio fruto e não "furto" do seu trabalho, é um empresário que emprega várias pessoas e aparecem idiotas querendo culpa-lo por isso e outros tantos semelhantes que acham bonito. O Brasil é muito cansativo.

    ResponderExcluir
  37. Temos muito que aprender com EUA. Lá o povo tem a seguinte mentalidade, "O QUE PODEMOS FAZER PELO NOSSO PAÍS" aqui é o contrario...Por isso eles são primeiro mundo e nos terceiro....

    ResponderExcluir

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/