Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

A ascensão de Trump é um sinal de intolerância, mas da esquerda


Por Pedro Augusto 

A revista IstoÉ traz em seu site uma patética matéria sobre Donald Trump, mostrando que ele é "um risco para o mundo" e que ele é "o retrato de um mundo cada vez mais intolerante". Você não terá também dificuldades de encontrar este tipo de matéria em outros meios de comunicação brasileiros, como O Globo, Folha de São Paulo e Globo News. Ou também internacionalmente como CNN, New York Times e The Huffington Post.

O que a IstoÉ talvez ainda não entendeu é que o mundo está em risco há tempos. E a culpa não é de Trump, mas da patética administração de Obama e da esquerda.

Como o economista Petter Schiff, e eu também já alertei aqui neste site, os EUA entrarão em crise porque a política anti-cíclica de Obama está chegando ao limite. Com ele foi adquirido um montante de dívida maior que o de todos os presidentes anteriores somados. As taxas de pobreza voltaram a níveis de 20 anos atrás. Os impostos não param de crescer, as regulações já estão sufocando diversos setores do mercado e os salários dos empregos gerados de 2009 para cá são piores que os perdidos em 2008.

Embora a fraca cobertura internacional não nos mostre, estamos à beira de sérios problemas para mundo. Schiff, inclusive, já alertou que o FED se omite para Hillary Clinton não perder, afinal de contas, ela promete continuar o legado de Obama. Só para você ter uma noção: se a taxa de juros dos EUA subir em 1%, a dívida aumenta em 100 bilhões de dólares atualmente. O mundo está em risco, mas por causa de Obama. Trump, durante os últimos meses, tem falado muito sobre um país unido, diferente do que a esquerda americana tenta a todo custo, ao distorcer e omitir informações, com ajuda, claro, da imprensa.

Voltou-se, há poucas semanas, a se falar no suposto racismo de policiais brancos para com os negros. Obviamente que isso existe em alguma escala, afinal o racismo ainda é um problema de nossa sociedade. Porém, o que muitos não informam, é que de acordo com dados do FBI, só em 2014, 90% dos assassinatos de negros foram cometidos por outros negros. E além do mais, policiais teriam matado o dobro de brancos em relação aos negros. Mas isso infelizmente os grandes veículos de comunicação não informarão.

Por que não citar a origem de toda esta movimentação com o caso Michael Brown, em Ferguson, 2014, onde após investigações foi descoberto que a morte de Brown, que era negro, na verdade foi legítima defesa de um policial? Mas a esquerda não se importa com a verdade. Continuarão espalhando outra narrativa, que está separando cada vez mais a população. Chegou-se ao ponto de, recentemente, um negro matar polícias brancos e dizer que este era o seu objetivo. A esquerda colabora para espalhar mentiras, separa a população e ainda não se retrata - e o problema é Trump?

O caso dos imigrantes também sempre é destacado, e acho incrível como a mídia critica Trump por isso. Primeiramente que sobre o seu discurso a respeito do muro entre os EUA e México, essa opção é para imigrantes ilegais. E a imigração ilegal É CRIME. Em qualquer país do mundo é assim. Mas como a esquerda norte-americana está morrendo de medo, obviamente tinham que inventar. Se você vir o discurso em que foi falado isso, ele estava falando de imigrantes ilegais que vinham de onde? Do México. Trump quer expulsar todos os imigrantes? Obviamente que não. Ele inclusive já disse em discursos, e irritado inclusive, que não se tratava disso, mas sim dos imigrantes ilegais.

Hoje, sete de cada 10 presos nos EUA são mexicanos. Dos 55 mil presos estrangeiros nos EUA (que são 25% da população carceraria), 68% são mexicanos. Eles custam aos cofres públicos cerca de US$ 1,6 bilhão anualmente. É um grande peso no bolso de todos. A maioria dos presos está lá primeiramente por imigração ilegal, e em seguida por algo a ver com drogas ou tráfico de entorpecentes.

A frouxa política externa dos EUA

Já na política externa não é preciso falar muita coisa. Após um certo sucesso alcançado por George W. Bush no Oriente Médio, em que o próprio previu que se tirassem as tropas do Iraque problemas maiores viriam depois, Obama foi retirando tropas e fazendo uma política externa frouxa e de mea-culpa. Hoje, temos o Estado Islâmico assumindo ataques em Orlando, Paris, Bruxelas, matando pessoas no Oriente-Médio e prometendo ataques nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

O mundo estará em risco com uma líder como Hillary Clinton que se recusa a reconhecer o radicalismo islâmico. Além do mais, por sua omissão, pessoas morreram em Benghazi. E por que não citar o caso do e-mail em que ela pôs a segurança nacional de seu país em risco e mentiu à nação descaradamente? E Trump é um risco?

Após os Democratas voltarem à presidência com Obama e este prometer mudar a América, temos visto que o que se prometeu aconteceu. Só que a mudança foi para pior. O Oriente-Médio ficou pior do que era, a economia norte-americana passará por muitos problemas e o país ficou cada vez mais dividido. As pessoas estão reconhecendo e ficando "de saco cheio do politicamente correto".

Os norte-americanos colocam suas esperanças em Trump porque ele promete a volta de empregos de qualidade, porque alguém finalmente decidiu ser mais duro com o problema da imigração ilegal e estão vendo o legado externo desastroso da política externa de Obama. Os americanos estão se sentindo inseguros, ainda mais por causa de Orlando, e  quem está falando de ações efetivas e quem sempre prevê as coisas é Trump.

Por que não falar da sinceridade que enxergam nele? Trump, com todo seu jeito politicamente incorreto, só está crescendo porque as pessoas comuns estão cansadas de verem políticos mentindo para elas. E além do mais, quem aguenta por muito tempo ver esquerdistas com suas acusações e separações? Se você pensa diferente deles é racista, machista, xenófobo, fascista, radical, ultraconservador etc. Eles só querem separar as pessoas e não juntá-las. São os que mais falam de amor, mas o que mais demonstram ódio e não suportam quem pensa contrário.

Donald Trump é o fenômeno da intolerância, mas com a esquerda, porque afinal de contas, as pessoas comuns não estão mais aguentando essa gente.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/