Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O dia que O Capital refutou Karl Marx



Por Pedro Augusto

A edição original de "O Capital", escrito por Karl Marx, será leiloado por um preço estimado entre US$ 115 mil e US$ 173 mil. O que isso quer dizer? Que a teoria do valor, base de todo pensamento econômico de Marx, mais uma vez mostra-se errada.

Tal teoria diz que as mercadorias tem valor somente por causa do trabalho impresso pelo ser humano. Se você tem dois carros (iguais ou não) que demoraram o mesmo tempo ou são a mesma coisa, automaticamente elas têm valor.

Um importante economista austríaco chamado Carl Menger em seu livro "Princípios da Econômica Política", escreveu que a teoria do valor de Marx estava errada. O valor dos produtos é subjetivo ao cliente, ou seja, não existe nenhuma fábrica que venda tortas de lama, porque não damos valor a isso mesmo que o trabalho humano tenha sido impresso ali.

De acordo com a teoria de Marx, qualquer livro d'O Capital deveria ter o mesmo valor. Só que a gente sabe que nas obras originais as pessoas estão dispostas a pagar mais caro por darem mais valor, ou seja, a valorização é subjetiva. Uns darão mais valor a obra original em relação às copias.

Essa é a teoria básica do livro, que deu a ideia da mais-valia, da suposta exploração dos trabalhadores, que impulsionou diversas revoluções e que pessoas morreram por ela e contra ela.

Mas agora O Capital se auto-refutou, pessoas morreram em vão por ela. E sabe qual o pior? Ainda tem muita gente que acredita nisso. E tem professor de universidade e de ensino médio enfiando esse lixo na mente dos alunos.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/