Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O que os petistas chamam de "golpismo" é apenas democracia


Por Mattheus de Sá

Em dia de protesto, nossos colegas estudantes de ciências sociais, seus respectivos mentores das universidades e demais alegam que todos aqueles que saem às ruas integram a elite econômica do país. Essa mesma elite, segundo eles, clama por um golpe contra a presidente democraticamente eleita - ela e seu partido que tanto ajudaram os menos favorecidos a enfrentaram a burguesia e os interesses especiais. Mas o fato é que qualquer idiota com o mínimo de senso crítico conclui que eles estão todos errados. Não há sentido algum em xingar de "fascistas" aqueles que defendem o Estado mínimo, ou, ainda, acreditar que o país possui tantos milionários quanto manifestantes. Se isso fosse verdade, o PT seria tolerante e o nosso país seria o mais próspero do mundo.

É fato que o meio educacional mantém hoje uma hegemonia intelectual da esquerda, pensada e articulada pelos revolucionários gramscianos do país. Isso fica evidente quando os bravos universitários, gozando de seu analfabetismo funcional e sua veneração a professores marxistas, gritam palavras de ordem difamando aqueles que se posicionam contra a administração petista e seu projeto autoritário de poder.

Se estivesse vivo, Lênin se orgulharia de seus pupilos, que segundo seus passos acusam seus opositores de agirem da forma que eles mesmos agem. Fascistas, golpistas e autoritários não somos nós, liberais e conservadores, mas sim aqueles que insistem em aplicar no Brasil o totalitarismo comunista que já destruiu nações e povos inteiros.

A mente alienada desses estudantes não reconhece que, se o povo deu poder ao PT, ele pode muito bem tirá-lo. Seu erro é pensar que o poder do povo acaba no dia das eleições e depois o Estado tem autonomia parar mandar como quiser, legislar o que quiser ou mesmo matar e oprimir quem quiser. Este sim é um pensamento autoritário.

O que nós, manifestantes liberais, queremos, é uma democracia liberal, que dê ao povo o direito de dar e tirar o poder da elite política, ao mesmo tempo em que restringe de maneira significativa o poder do Estado. Além do mais, precisamos promover o quanto antes uma ocupação gradativa de espaços no meio cultural, educacional e na mídia. Somente essas ações, se somadas, é que abrirão caminho para que combatamos a tirania que tanto nos ameaça.

3 comentários:

  1. Artigo maravilhoso, rebate muito bem as críticas que os ESQUERDISTAS fazem contra o capitalismo e a liberdade. ������

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o artigo ! Quem escreveu está de parabéns !

    ResponderExcluir
  3. É isso aí, cara 👏👏👏 a verdade é que eles não sabem o que fazem

    ResponderExcluir

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.