Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Você sabe o que é Capitalismo? tem certeza?


Por Ricardo Vitorino do Nascimento

Recentemente, o History Channel publicou uma matéria com a história da abertura econômica da União Soviética, mostrando como símbolo máximo a primeira loja do McDonald's no país. É frequente ver este tipo de associação, seja com 'Mac', 'Coca', etc. Outro documentário, 'Gigantes da Indústria', tem o mesmo viés, ou seja, mostram como as grandes indústrias a exemplo das citadas acima - a Ford, por exemplo - moldaram o sistema capitalista a ponto de suas marcas serem identificadas como símbolos do mesmo. a questão é, isto está correto? 

Ao contrário do que muita gente imagina (inclusive muitos liberais vulgares), capitalismo não tem nada a ver com megas corporações monopolistas ou oligopólios multinacionais dominando a quase totalidade do mercado. Em outra palavras, capitalismo não tem nada a ver com Coca-Cola, McDonald's, Ford, etc. O que muitos não se dão conta é que esse arranjo atual das 'Big Corps', em associação com o Estado, é exatamente aquilo a que Adam Smith se opunha! É o velho mercantilismo das antigas Companhias das Índias com um nome novo: 'Crony Capitalism', capitalismo de Estado ou capitalismo de compadres!

Mas, então, o que é capitalismo?

'Não é a benevolência do açougueiro, do padeiro e do cervejeiro que esperamos no nosso jantar, mas a consideração que eles têm pelo seu próprio interesse! Apelamos não à humanidade, mas ao amor-próprio e nunca falamos das nossas necessidades, mas das vantagens que eles podem obter.' 


Adam Smith, A Riqueza das Nações.

A maioria dos leitores não se deu conta da profundidade desta frase. Ela encerra o significado de todo o sistema capitalismo e o exemplifica como nenhuma outra!

Quando você vai à padaria comprar pão, isto é capitalismo! Quando você vai ao açougue comprar carne, isto é capitalismo. Quando você vai ao bar comprar cerveja, isto é capitalismo! 

Capitalismo é toda atividade de troca voluntária que é executada por cada indivíduo na sociedade. Quando Adam Smith formulou esta famosa frase acima, era nisto que ele estava pensando. Em milhões de indivíduos agindo por vontade própria, cada um buscando o seu próprio interesse, e assim o padeiro, o açougueiro e o cervejeiro 'são levados, como que por uma mão invisível', a satisfazer o interesse dos outros indivíduos! 

Um dos exemplos que gosto de citar é o da indústria automobilística. Quantas você conhece? Quantas montadoras acha que existe hoje no mundo? 100? 200? 500? 1.000? Pois é, não deveria ser assim! Isto só ocorre porque o Estado impõe tantas normas, instruções e taxas que só uma grande corporação consegue arcar com o custo. Isso impede o micro ou pequeno empresário atuar nesse mercado.

Então, como deveria ser? Cada oficina mecânica poderia fazer um carro para o seu cliente, ao seu gosto. Qualquer mecânico competente consegue criar um carro, desde que tenha as condições necessárias para isso (se seu mecânico não consegue construir um carro, troque de mecânico!). Da mesma forma, como há uma padaria ou um bar a cada esquina, poderia haver uma oficina 'montadora' a cada esquina. 

Isso é o que chamamos, em economia, de 'mercado atomizado' ou 'concorrência perfeita'. Embora seja apenas um modelo, a ideia é de que haja um número tão grande de agentes concorrendo no mercado que seja praticamente impossível exercer monopólio ou oligopólio, como ocorre no modelo atual de alta concentração onde um ou poucos agentes privilegiados pelo Estado dominam o mercado. Vide a telefonia no Brasil! 

Por fim, para que fique claro de uma vez por todas. Sabe aqueles 'hippies' que você vê na rua ou na praia vendendo suas miçangas, colares, pulseiras, etc? Pois é, isso não é nada mais nada menos que capitalismo! Sabe aquele churrasco que você faz no fim de semana com muita carne assada, pão de alho e cerveja? Esse é o mais fiel símbolo do capitalismo! Adam Smith aprovaria!

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.