Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

Taxistas, aprendam a conviver com o Uber


Por Pedro Venâncio

O embate Uber versus táxi ganha um novo capitulo violento, escrito ou pelos taxistas raivosos ou pelo governo intolerante à inovação e à livre concorrência, protegendo os taxistas em nome dos “empregos” deles.

A cruzada contra o Uber, perpetrada pelas cooperativas perturbadas com o fim do monopólio e que já custou um motorista espancado, intensificou-se ainda mais com a declaração do presidente do Simtetatxis-SP, Antônio Matias, dada em vídeo publicado no Facebook dizendo que “Acabou a moleza... Agora é cacete, prefeito”, referindo-se ao Uber com extremo desgosto devido a presença do concorrente e à "passividade do prefeito Fernando Haddad que não atende ao clamor dos taxistas de banir o aplicativo".


Taxistas, vamos encarar os fatos de uma vez: o avanço do Uber é inevitável. Ele vai continuar crescendo e sendo concorrente de vocês, gostem ou não. Ao agredirem, ameaçarem e usarem o Estado na cruzada desesperada de vocês pela manutenção do monopólio, a única coisa que vocês ganham são pessoas com raiva de taxistas e migrando em massa para o Uber. Em suma, vocês fortalecem o concorrente cada vez mais ao invés de destruí-lo.

Existe uma solução muito mais inteligente do que usar a violência e o Estado: inovação. Sei que esta palavra amedronta aqueles acostumados com a mesmice e a garantia de nunca ter desafios pela frente, mas nosso mundo é movido pela inovação. Imaginem se os produtores de velas tivessem conseguido barrar a produção de lâmpadas? Imaginem se os fabricantes de máquinas de escrever tivessem conseguido barrar o computador? Imaginem se os fabricantes de discos de vinil tivessem conseguido barrar o CD? E se os fabricantes de CDs tivessem barrado a produção de pendrives?


A inovação e o avanço tecnológico melhoram nossas vidas nos mais variados aspectos. Esta postura ludista de vocês de barrarem o progresso da mobilidade urbana em nome de um monopólio estatal ridículo que em nada ajuda o consumidor e a sociedade, é totalmente retrógrada. Ao invés de usarem da violência e da ignorância, sejam maduros e entrem no jogo do mercado, jogo este feito para quem gosta de desafios e de fazer e ser o melhor no que faz.

Como vocês podem fazer isso? É simples. Como sou gentil, darei algumas dicas de como enfrentar o Uber de forma inteligente e madura sem precisar socar a cara de ninguém.

1. Ofereçam preços atraentes e honestos. Nada de bandeira dois sem necessidade
2. Nada de aumentar o trajeto só para ganhar mais
3. Sejam educados com os passageiros
4. Usem roupas bonitas e um bom perfume
5. Cuidem bem dos seus carros. Caso ele esteja muito velho, troque-o
6. Ofereçam comodidades como: internet, conexão com o som do veículo, comida, bebida, ar condicionado e aquecedor quando necessário

Com estas atitudes, bem mais civilizadas do que bater em motoristas e em passageiros, vocês conseguirão competir tranquilamente com o Uber, mas é necessário ter vontade de fazer e ser o melhor. Ter o espirito do mercado e a consciência de que a inovação sempre vem e quem vence não é o mais forte, e sim o mais adaptado às variações do ambiente. Aceitem a concorrência e joguem limpo. Esta postura hostil de vocês é autodestrutiva. Sigam o conselho de Darwin, sejam os melhores adaptados e tudo dará certo.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.