Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

5 problemas que se agravarão por causa da crise em 2016

Por Pedro Augusto

Confesso a vocês que não sou otimista quanto ao futuro próximo do país. As vezes vejo nos jornais economistas e entidades apostando numa melhora da economia no final deste ano e do ano que vem.

Listei cinco problemas que se aprofundarão no país explicando o porquê. 


1) Mais Inflação

Como já nos tinha alertado o economista Ludwing Von Mises, o processo de inflação se dá basicamente pela maior circulação de papel moeda. Os motivos são vários, como o aumento do salário minimo, que na prática terá um ganho de quase zero a quem o recebe. E há também o pacote de crédito de R$ 83 bilhões que foi anunciado no final de dezembro, e que já foi até comentado aqui no site, que trará para circulação o dinheiro do FGTS.


2) Mercado retraído 

A inflação corroí o poder de compra. Com o seu aumento as pessoas continuarão comprando, só que cada vez menos. Por causa de uma demanda menor, o mercado continuará produzindo menos.

3) Mais desemprego 

 Atrelado ao item anterior, há também o provável aumento de impostos e quem sabe a volta da CPMF, que trará mais custos para as empresas. E como a produção não anda nada bem, será difícil manter alguns empregados ou até mesmo a empresa.

4) Queda na arrecadação e continuação dos déficits 

Como já foi falado aqui (clique para entender), o aumento tributário diminui a arrecadação do governo. Se a CPMF for aprovada podem ter certeza que a arrecadação será menor ainda.

 5) Aumento da dívida pública 

Enquanto corta-se gastos de áreas como educação e saúde, por exemplo, o governo aumenta gastos com fundo partidário (aquela parte dos impostos que você paga e que vai para os cofres dos partidos); o Congresso Nacional encarece e custará R$ 1,1 milhão por hora em 2016; a manutenção de um dos poderes judiciários mais caros do mundo e sem contar aqueles gastos altos e desnecessários que você pode acompanhar olhando o site da Ong Contas Abertas. O aumento da dívida também estará atrelado a queda na arrecadação, já que como o Estado acaba arrecadando menos e gastando mais, fica sem dinheiro para pagar as dívidas.

Infelizmente estamos correndo o risco de sermos a próxima Grécia.

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/