Expresso News

[expresso-news] [twocolumns]

Colunistas

[colunistas][bleft]

Entrevistas

[entrevistas] [twocolumns]

Economia

[economia] [bsummary]

O capitalismo salvou a arte

Por Rafael Coimbra

De acordo com historiadores, a Idade Média foi uma época com pouco desenvolvimento cultural, pois a cultura foi controlada pela Igreja Católica.

Afirmavam também que praticamente não ocorreu desenvolvimento científico e técnico, pois a Igreja impedia estes avanços ao colocar a fé como único caminho a seguir. As artes e os pensamentos intelectuais andam entrelaçadas com a ideia do valor do indivíduo livre. Não se pode subjugar o artista em sua individualidade talentosa, e é exatamente o que ocorria com os artistas europeus na idade média. O movimento renascentista que tem em seu átrio a ideia do:
  • Antropocentrismo
  • Racionalismo
  • Individualismo
  • Hedonismo
  • Otimismo
  • Humanismo
Leonardo da Vinci

Começaram a abrir espaço para livre expressão artística de cada indivíduo. Artistas e mecenas estavam igualmente fascinados pela ideia de que a arte pudesse ser usada não somente para contar história sagradas de uma forma comovente, mas para refletir um fragmento de mundo real.

E no meio econômico, a ideia capitalista começa a se desenvolver (não por completo, mas a sua ideia começa surgir aos poucos). Nesse período, as cruzadas feita pela Igreja, valorizou o comércio e seus comerciantes. Dando mais abrangências nos produtos comerciais e fazendo dos mercadores obter uma grande margem de lucro, os burgueses (povo que se dedicava ao comércio) buscou uma ideia de tentar mudar a realidade mental da cultura atual (não foram por questões altruístas, mas movido pela vontade de enriquecer).

O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli

Surgiram então, os mecenas: movido pela ambição do enriquecimento, começaram a contratar trabalhos de artistas, que antes, foram esquecidos pela sociedade com poder centralizador da Igreja/Estado, e se tornaram grandes incentivadores da cultura italiana.

Os mecenas souberam escolher: alguns de seus contratados realizaram obras que desafiaram os séculos, vendo o homem como parte da natureza. Grandes exemplos desses artistas, são:
  • Rafael
  • Leonardo da Vinci
  • Michelangelo
  • Botticelli
  • Donatello
Esse ato feito pelos mecenas, abriu novamente o espaço para artes, ciência, literatura (que, por sua vez, dava valor as aventuras marítimas, consequentemente maior transação no comércio).

Texto: Racionalidade Política

Nenhum comentário:

Os comentários ofensivos e anônimos serão apagados. Daremos espaço à livre manifestação para qualquer pessoa desde que não falte com o respeito aos que pensam diferente.

http://www.ocongressista.com.br/